Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (10, 9 e 7 anos e bebé de dias). Marido: Gato Rogério.

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (10, 9 e 7 anos e bebé de dias). Marido: Gato Rogério.

Mês de Maria - Dia 24

"MATOU A ESPOSA"

 

Frei Clemente de Palência, sacerdote capuchinho, pregava uma missão aos presos duma cadeia de Espanha, entre os quais se encontrava um advogado. Num ímpeto de raiva tinha matado a própria esposa e pretendera fazer o mesmo aos filhos.

Durante as práticas mostrou-se sempre mais duro do que uma pedra. Ia acabar a missão sem que o desgraçado assassino apresentasse qualquer sinal de arrependimento. Quando o pregador se dirigia para a conclusão das pregações, saiu-lhe ao encontro uma pessoa, que lhe entregou uma Medalha Milagrosa destinada ao infeliz advogado.

Na cadeia, o sacerdote pediu que lho trouxessem. Apresentou-se o criminoso com desconfiança. Depois de algumas palavras amáveis, o sacerdote, num gesto de bondade e simpatia, ofereceu-lhe a medalha milagrosa e pediu-lhe com insistência que a pusesse ao peito.

Pegou nela o preso, depois de alguma hesitação.

No dia seguinte, este caso perdido para os homens, era um caso ganho para Deus. O advogado, tocado pela graça e profundamente impressionado, confessou com sentida contrição as suas culpas, recebendo pouco depois a Sagrada Comunhão.

A Virgem Santíssima, por meio da medalha milagrosa, trouxe ao bom caminho o desgraçado que há tantos anos andava longe de Deus.

O jornal O Cavaleiro da Imaculada, de 15 de março de 1973, publicou esta carta assinada por Agostinho Rosa, do Sabugal:

«Estando eu no fundo dum poço, aí com quatro metros de fundura, a explorar minério, senti uma voz que me disse: "Foge, depressa!". Eu trepei logo pela escada que tinha no poço e ainda não tinha chegado ao cimo da escada quando caiu um grande lanço de terra que, mesmo nas escadas, me tapou os pés.

Fiquei pensativo e convencido que Nossa Senhora me avisou, pois eu trazia comigo a medalha milagrosa.

Agora, em ação de graças a Nossa Senhora, quero distribuir as medalhas que puder, a fim de que toda a gente seja livre dos perigos e amem muito a Nossa Senhora».

É tão fácil e útil para as almas oferecer a medalha milagrosa às crianças, aos doentes, ou por ocasião de um batizado, de uma doença, de uma graça a alcançar!

Mês de Maria - Dia 23

"A MEDALHA MILAGROSA"

 

A 27 de novembro de 1830, apareceu em Paris Nossa Senhora a Santa Catarina Labouré.

A Virgem Imaculada, vestida de branco com um manto azul, abriu e estendeu os braços. Os seus dedos cobriram-se de anéis de brilhantes pedras preciosas, das quais partiam raios de luz para o mundo, que estava a seus pés. Disse então a celeste aparição:

«Este globo que vês a meus pés representa o mundo inteiro e cada pessoa em particular. Estes raios são o símbolo das graças que eu derramo sobre os que mas pedem».

De repente, formou-se por cima da Virgem Santíssima um círculo luminoso com estas palavras escritas em letras de oiro:

Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós.

«Nisto - conta a santa - voltou-se o quadro e vi no reverso a letra M encimada por uma cruz; por baixo dois Corações: o de Jesus cercado de espinhos e a arder em chamas e o de Maria também em chamas, atravessado por uma espada e rodeado de 12 estrelas. Ao mesmo tempo ouvi distintamente a voz de Nossa Senhora que me dizia:

- Manda fazer uma medalha por este modelo. Todas as pessoas que a trouxerem com devoção hão de receber graças abundantes e gozarão da minha especial proteção».

Eram as duas faces da medalha que os fiéis começaram a chamar milagrosa, devido às inúmeras graças por ela alcançadas.

Não desprezes as graças que Nossa Senhora te quer conceder por este meio tão simples. Traz com devoção esta medalha. Beija-a respeitosamente de manhã e à noite, dizendo a invocação: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós.

Usar a medalha milagrosa é colocar-se debaixo da proteção de Maria Imaculada, na vida e na morte.

Há mais de um século que a devoção à Medalha Milagrosa opera maravilhas de graças, através do mundo e em todas as classes da Sociedade. Se o povo cristão a aceitar e levar com fé operar-se-á grande mudança nas almas.

Mês de Maria - Dia 22

"ESTUDANTE MODELO"

 

O Padre Leblanc, jesuíta, visitava uma noite o dormitório dos alunos dum Colégio de Tolosa, França. Com surpresa vê um rapaz de joelhos junto da cama.

- Por que não estás deitado?

- Entreguei o meu escapulário ao porteiro para mo consertar e ainda não mo veio trazer. Não me atrevo a deitar-me com medo de morrer esta noite, sem o meu escapulário.

- Não tenhas medo, deita-te. Amanhã terás o teu escapulário. Agora dorme, descansado.

- Meu Padre, não me posso deitar. Bem pode ser que morra esta noite. - E pronunciando estas palavras, chorava com não sei que pressentimento.

O bom sacerdote, impressionado com tão piedosas disposições, desceu à portaria, tomou o escapulário e levou-o ao estudante que o beijou devotamente e o pôs ao pescoço. Deitou-se logo, invocando o nome de Maria.

No dia seguinte o Padre Leblanc faz a costumada visita para averiguar se todos os rapazes estavam levantados. Vê ainda deitado aquele aluno. Aproxima-se da cama, abana-a. O estudante não responde, estava morto, apertando entre as mãos o seu escapulário.

Feliz dele por ter expirado com esse sinal de predestinação!

A 16 de julho de 1251, aparecendo a São Simão Stock, prometeu Nossa Senhora a salvação a quem trouxer piedosamente durante a vida e morrer com o escapulário do Carmo. Por decreto de 16 de dezembro de 1910 o Papa São Pio X concedeu que o escapulário do Carmo pudesse ser substituído por uma medalha benzida, contanto que que tenha dum lado o Coração de Jesus e do outro lado Nossa Senhora em qualquer das suas invocações (Carmo, Fátima, Lourdes, etc.) As graças e privilégios são os mesmos.

Procura, pois, trazer sempre piedosamente ao peito e morrer com este sinal de salvação, o escapulário.

Nossa Senhora, na última aparição tanto de Lourdes como de Fátima, mostrou-se em figura de Nossa Senhora do Carmo.

O santo Padre Cruz tinha uma confiança ilimitada no escapulário de Nossa Senhora do Carmo. Ele próprio o usava e distribuiu milhares com intenção de afervorar a confiança em Maria e ajudar os outros a viver bem e alcançar a morte na graça de Deus.