Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




How I met your father - Episode 8

por Bruxa Mimi, em 29.06.17

Episode 1, Episode 2, Episode 3, Episode 4,

Episode 5, Episode 6Episode 7

Kids,

 

Quando entrei na universidade, a minha turma, para não variar, era constituída por raparigas, raparigas, raparigas, e... quatro rapazes. Ora o que foi que aconteceu, o que foi? 

 

Exatamente. Um desses rapazes teve algum impacto em mim. Posso dizer com franqueza que não senti com a mesma intensidade que senti a afeição por aquele a que chamei "primeiro amor" (eu sei que o português desta frase está com qualidade duvidosa, mas a pressa em escrever o episódio - bastante atrasado em relação à hora de ir "para o ar" - não me permite fazer melhor, agora).

 

Vou desviar o tema por breves instantes, para falar dos outros três rapazes. Um era quase dez anos mais velho do que a maioria dos elementos da turma. Já tinha andado noutra universidade, mas não tinha concluído o curso. Dava-se ares de grande maturidade e sabedoria, mas a sabedoria de vida que ele apregoava, eu dispensava. Não vou entrar em pormenores. Ele abandonou o curso perto do fim do segundo ano, para se dedicar às artes dramáticas. Desconheço o seu paradeiro.

 

Outro rapaz tinha dezoito anos e parecia estar ali para ver passar navios. Era um dos maiores baldas da turma, mas, embora não fosse do meu grupo mais próximo, eu simpatizava com ele. Éramos muito diferentes (uma das grandes diferenças era que ele fumava e eu manifestava-me constantemente contra o fumo do tabaco), mas eu sempre senti que ele me respeitava, e eu também o respeitava. Ele concluíu o curso e, ao que sei, é um ótimo professor, que de balda não tem nada (todos nós crescemos, não é?)!

 

O terceiro rapaz era bastante bem-disposto, não mais do que o anterior, e também me entendia bem com ele, embora não fôssemos muito próximos (eles eram do mesmo grupo, diferente do meu). Também era fumador e também é professor desde que acabou o curso, ao fim dos quatro anos.

 

Chegámos assim àquele que me despertou interesse. Começo por dizer que não era fumador, o que, à partida, permitiu uma aproximação maior do que qualquer dos outros (o primeiro também era fumador, mas, ao contrário dos outros dois fumadores, gozava com o facto de eu ser anti-tabaco). 

 

Convém explicar que eu não conhecia ninguém na universidade, pelo que as amizades foram surgindo naturalmente a partir dos grupos de trabalho que se formaram. Ele e eu ficámos no mesmo grupo alargado (que correspondia a dois ou três grupos nos trabalhos das várias disciplinas, conforme o limite de elementos ditado pelos professores). Desse grupo alargado faziam parte algumas grandes amigas atuais (que não vejo tanto quanto gostaria) e outras que são apenas ex-colegas com quem partilho lembranças e com quem gosto de almoçar nos "almoços de turma" que se vão organizando mais ou menos uma vez por ano.

 

Perto do fim do primeiro ano, uma das raparigas do grupo e o rapaz começaram a namorar. Ao contrário do resto da turma, que dizia "Até que enfim!", eu fui apanhada de surpresa. O que foi que eu fiz? Terão de esperar pelo próximo episódio para saber!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Desporto? Bah! Mas...

por Bruxa Mimi, em 28.06.17

Eu não sou fã de praticar desporto, correr nem pensar (mesmo para apanhar um transporte público, é preciso a necessidade ser muito grande)... Estão a ver o estilo lento/parado (parado dentro do possível, com quatro filhos!)? É o meu.

 

Mas abro com gosto uma exceção para a ginástica pós-parto. É que esta ginástica, no sítio onde a faço, faz-me bem ao corpo e à alma. No horário das aulas de recuperação, não há outras aulas, por isso as "utentes" são todas mamãs com bebés de meses. Os bebés podem ficar ao pé de nós, mas normalmente ficam ao cuidado da rececionista/secretária num espaço muito acolhedor (ao lado do "ginásio"), onde, quando necessário, podemos dar de mamar ou dar um biberão. O ambiente de todo o centro é hiper-positivo, não nos "põem fora" quando a aula acaba, se quisermos conversar temos quem converse connosco, fica-se com a sensação de se estar em casa e entre amigos muito rapidamente (não vou dizer que aconteceu no primeiro dia em que fui, após o nascimento da Vassoura, mas pouco depois)...

 

Na segunda-feira da semana passada iniciei a ginástica. A Magia, claro, foi comigo, e a Vassoura também teve de ir, pois não havia outra hipótese (gratuita) onde a deixar. Aparentemente, apesar do esforço realizado, não me ficou nada a doer... até estender roupa na terça-feira de manhã! Mas, aí, só os braços se queixaram. Quando fiz a aula nesse dia, as pernas também reclamaram e no resto do dia precisei de um bocadinho de coragem para me baixar ou sentar. 

 

Não sendo desportista por natureza, nem por hábito, sei, no entanto, que quando os músculos se queixam por terem trabalhado (não por lesão), a "solução" é pô-los a trabalhar mais, por isso fui à aula na quarta-feira. Tive uma sorte especial, pois fui a única mãe a aparecer para a aula, o que levou a que a instrutora, durante uma hora, fosse como que minha PT (personal trainer e não Portugal Telecomunicações!)... um luxo de que nunca pensei usufruir!

 

Não houve mais aulas nessa semana, pelo que os músculos puderam descansar até à segunda-feira desta semana. Não tive dores durante o fim de semana.

 

Nesta segunda-feira voltei a ter PT e a Magia voltou a ser a única bebé presente, mas crianças, no total, eram quatro... as minhas quatro! Vassoura, Varinha, Feitiço (estes dois também já de férias) e, claro, a referida Magia. A aula foi dada por outra pessoa e não pareceu muito dura - pelo menos transpirei menos do que nas outras vezes e não me pareceu que ficasse dorida. 

 

Ontem, terça-feira, afinal, doíam-me os braços. Depois da aula de ontem (com a instrutora habitual, que me fez transpirar muito, novamente) e até ao momento presente, doem-me os braços e as pernas. Hoje não vou à aula, seguindo os conselhos da instrutora, que me recomendou que fosse amanhã (ela diz que é preferível fazer três aulas por semana, do que quatro, e com intervalo).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/21




Made by Vassoura



Palavras mágicas recentes

  • Bruxa Mimi

    Às vezes parece mesmo que ninguém me liga, na vida...

  • Raquel Dias

    ahahah os miúdos saem-se com cada uma xD

  • Bruxa Mimi

    É uma das piores características que podemos ter, ...