Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

Caíam como tordos

27.01.15 | Bruxa Mimi
[É possivelmente a primeira vez que escrevo esta expressão.]

Quem caía? As minhas colegas, doentes, abatidas, ainda assim a irem trabalhar (é uma complicação quando falta alguém e isso leva-nos a evitar faltar para além do razoável)... e eu aparentemente imune aos germes, bactérias e vírus e toda essa laia de malfeitores. Acontece que algumas crianças também foram trabalhar adoentadas, para caírem como tordos depois...

Perante tantos ataques, caíram as minhas defesas. Agora sou eu que vou trabalhar semi-imprópria para consumo (não sei se vou piorar, mas não estou nada que se pareça com o que as minhas colegas estavam*)...

*Se eu faltasse hoje, por estar como estou, seria "fita". Ainda me aguento de pé!

O que recebeste no Natal?

26.01.15 | Bruxa Mimi
Não vos estou a perguntar, mas perguntei a um aluno, a certa altura, para o ajudar na escrita de um texto.

Aluno: Recebi um jogo divertido e umas chuteiras do Cristiano Ronaldo.

Não comentei, mas pensei: "Devem ter sido caras!". O aluno continuou:

- Fiz uma birra por causa das chuteiras!
Eu: Antes ou depois de as receberes?
Aluno: Antes.
Eu: E achas que recebeste as chuteiras por teres feito uma birra ...
Aluno: Não sei.
Eu, continuando: ... ou por te teres esforçado por portar bem?
Aluno: Não sei. Depois calei-me e ela deu-me.
Eu: Ela, quem?
Aluno: A minha mãe.

De birra em birra...

Não me arrepia...

26.01.15 | Bruxa Mimi
... mas tenho-o "atravessado" há anos!

Nas folhas de um cântico da Missa, na "minha" paróquia, há um erro. Não é apenas uma gralha, é um erro repetido em todas as versões deste cântico, ao longo do ano.

"Cordeiro de Deus
que tiras o pecado do mundo
tem piedade de nós.

Cordeiro de Deus
que tiras o pecado do mundo
tem piedade de nós.

Cordeiro de Deus
que tiras o pecado do mundo
dai-nos a tua Paz."

Descobriram o erro? Eu sei que não mata ninguém, e cantado nem se dá conta (eu digo corretamente e acho que quase não se nota a diferença), mas escrito deixa-me incomodada.

Ando há anos com este erro atravessado. Já pensei em fazer alguma coisa para tentar resolver a questão, mas acabo por me inibir. Depois passa o tempo e esqueço-me - até à Missa seguinte (é que nós costumamos ir a uma Missa e isto passa-se noutra, de modo que pode passar bastante tempo até voltar a encontrar o erro na folha.)

Se estivessem no meu lugar, o que fariam? E se fossem os responsáveis pelo coro que apresentava as folhas com o erro, como gostariam que o reparo vos fosse feito? Como seria menos "chato"?