Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (12, 11, 9 e 2 anos).

Diverti-me

30.01.16 | Bruxa Mimi
... a ler posts antigos neste blogue. Por um lado, gostei do que escrevi e recordei algumas "saídas" (do Feitiço especialmente) que nunca mais recordaria se não as tivesse registado; por outro lado, gostei da interação presente nos comentários. Obrigada por tornarem o blogue mais interessante! Estejam à vontade para comentar - já sabem que gosto e agradeço! :-)

Ambições mais realistas

30.01.16 | Bruxa Mimi
Refiro-me simplesmente ao número de posts publicados ao longo dos meses. No ano passado tive a pretensão de escrever, em média, dois posts por dia. Consegui cumprir durante alguns meses, mas acabei por perceber que era pedir-me demais.

Este ano vou tentar escrever, em média, um post por dia, o que me parece bastante exequível. Tudo o que for para além disso será considerado bónus (e deixar-me-á contente, pois continuo a gostar da ideia de publicar muito!).

Há cinco minutos

30.01.16 | Bruxa Mimi
a Varinha perguntou-me:

- Podemos ver televisão?

Eu: Não.
Varinha: Porquê?
Eu: Porque para desenvolverem a vossa criatividade precisam de fazer outras coisas. Ver televisão não.

Surpreendeu-me a rapidez da aceitação. A Varinha dirigiu-se ao canto de oração, escolheu um livro e perguntou ao Feitiço:

Varinha: Queres que te leia "Os três pastorinhos de Fátima"?
Feitiço: Sim.

Sentaram-se os dois no sofá e lá estão, a Varinha muito concentrada a ler e o Feitiço totalmente silencioso a escutar. Dá gosto ver (e ouvir)! :-)

Os caros leitores não podem ouvir, mas podem ver a cena em duas fotografias. 



Note-se o aprumo das crianças e do sofá - foi obviamente uma fotografia altamente estudada para fazer um brilharete na blogosfera! ;-)

Piada "realista"

27.01.16 | Bruxa Mimi
Depois do almoço (chez moi e fantástico graças à companhia da minha querida melhor amiga), cheguei à escola uns minutos antes de tocar para entrar. Ao portão, fui recebida por três alunas, muito bem-dispostas (X, Y e Z).

X: Professora, a Y contou uma piada... quer dizer, disse uma coisa muito engraçada! 

Eu: Ah, sim?

X: Sim. A Z estava a dizer que as pessoas podem ter filhos a partir dos 12 anos... e a Y disse: "Ah! Então o meu irmão [que tem 11 anos e tal] está quase a ter um filho!"

Riam-se as três. 

Eu fiquei a pensar naquilo que a Z disse... Sem entrar em mais conversas, posso dizer que eu nunca poderia ter tido filhos aos doze, nem aos treze, nem aos catorze... (estou a referir-me à questão da maturidade física, apenas, independentemente das opções comportamentais. Fui uma late bloomer. A questão comportamental levou a que só pudesse ter filhos aos 33 anos, mesmo.)

Bem ou mal...

26.01.16 | Bruxa Mimi
... espero que tenham votado.

A abstenção, confesso, faz-me confusão (bem, posso compreender que quem é monárquico não vote numas eleições presidenciais, mas ou há muitos monárquicos neste nosso país à beira-mar - com ou sem hífen?* - plantado, ou há muito "deixa andar"... e inclino-me para a segunda hipótese)!

Eu sei que este post teria feito mais sentido no fim de domingo ou na 2ª feira de manhã, mas cumprir prazos (mesmo que fictícios) não é a minha especialidade...

*(Resposta no post seguinte)

Pág. 1/4