Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (12, 11, 9 e 2 anos).

Hoje...

30.03.17 | Bruxa Mimi
... tive um dia de aniversário tranquilo e feliz.

  • almocei com os meus pais e os irmãos/cunhados possíveis;
  • recebi muitos parabéns por telefonema ou mensagem (e ao vivo, claro!);
  • recebi uns postais e algumas prendas de que gostei;
  • senti-me fisicamente bem (sem azia, até ao momento);
  • senti-me amada e bem-querida por muita gente...
O facto de não ter recebido parabéns por aqui revelou-se de muito pouca importância. O que não significa que os caros leitores e amigos já não vão a tempo de me dar os parabéns. Estão sempre a tempo de fazer isso, até uma ou duas semanas depois - a sério! Depende de quando lerem este post, parece-me...
 😉

Bodas de ouro

29.03.17 | Bruxa Mimi
Hoje são as Bodas de Ouro de um casal muito especial. Sete filhos, mais de 30 (sim, trinta) netos... uma maravilha!

Depois de vários anos de convívio quase diário, desde que casei e mudei de paróquia (quase) só os vejo uma vez por ano, no Natal. 

Hoje estarei lá, na Eucaristia celebrativa do seu 50.º aniversário de matrimónio. Só se fosse mesmo impossível (ou muito, muito difícil, pela logística) é que faltaria!

 💒 Parabéns, ZP  C! 💒

Sonhos #65

25.03.17 | Bruxa Mimi
Não sou capaz de contar o sonho todo, porque, como é normal em sonhos, tem saltos espaciais e temporais difíceis de descrever. Vamos ver o que consigo contar.

Estava na praia com a madrinha da Varinha. A certa altura passa uma menina com dois anos, mais ou menos, a correr atrás de uma bola que rolava pela areia. A minha preocupação era perceber se havia algum adulto relacionado com a menina a tomar conta da ocorrência. Havia, embora ao início me parecesse que estavam muito descontraídos relativamente ao afastamento da criança. Um dos senhores diz:

- Nós delimitámos um perímetro [não me perguntem como], por isso ela não pode sair da praia nem por um lado, nem pelo outro.

Ainda na praia, a certa altura eu e a madrinha da Varinha apercebemo-nos que a Marta, sua filha, com 14 anos, não estava à vista. Procurámos um bocado sem a encontrar.

Mais tarde, a minha comadre liga-me a dizer que a Marta já aparecera. Tinha ido (com amigas) ao "Parque do Sétimo*".

Eu: Sem te pedir autorização... [estava surpreendida porque a Marta é ajuizada!]

Comadre: Sem pedir autorização e sem dizer nada!

O sonho acabou, pois a seguir acordei. Mas, já acordada, pensei que realmente não custava nada avisar a mãe dos seus planos - no mínimo, já que o correto seria pedir autorização!

*O nome do parque era mesmo assim, no sonho.

Pág. 1/5