Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

Sarampo e preocupações

19.04.17 | Bruxa Mimi

Eu sei que o futuro a Deus pertence. Eu sei que preocupar-me é pré-ocupar-me, ou seja, é ocupar-me de algo antes (pré) que aconteça.

 

Mas este surto de sarampo e o ter lido que a vacina é administrada aos 12 meses, com reforço aos cinco anos, se em relação à Vassoura, à Varinha e ao Feitiço me deixam descansada qb (pois foram obviamente vacinados), em relação à Magia deixam-me inquieta. Ela vai nascer brevemente. Como posso eu garantir (não posso!) que ela não entra em contacto com a doença, enquanto não tem defesas para ela?

 

Permita Deus que a amamentação seja tão eficaz a passar a minha proteção para a bebé quanto possível! E, para ajudar, permita Deus que a amamentação corra bem desde o início... 

Caça aos ovos

17.04.17 | Bruxa Mimi

Cá em casa houve uma caça aos ovos preparada pela Varinha. Os ovos foram feitos por ela... em papel! Fez também uma cesta (na escola) para colocar os ovos.

 

Houve cinco rondas de caça aos ovos. Nas duas últimas fui eu que escondi os ovos (não participei nas anteriores). Da primeira vez escondi tão bem os ovos que o Feitiço já queria desistir de procurar... Para compensar, na última ronda os ovos estavam ridiculamente fáceis de encontrar e só se ouvia: "Encontrei! Encontrei!"...

SDC17210.JPG

SDC17211.JPG

SDC17214.JPG

 Créditos fotográficos: Vassoura.

Música antiga e música moderna...

13.04.17 | Bruxa Mimi

... segundo o Feitiço.

 

O Feitiço aproximou-se de mim, enquanto escrevia mais uns posts da surpresa que vos estou a preparar, e, escutando os cânticos, iniciou um diálogo que infelizmente não conseguirei transmitir fielmente, apesar de tentar.

 

Feitiço: És tu que estás a fazer a música?

 

Eu: Não, a música está a tocar.

 

Feitiço: Mas estás a escrever a canção?

 

Eu: Não, eu estou a escrever outra coisa enquanto oiço os cânticos.

 

Feitiço: Pesquisaste no computador?

 

Eu [mostrando-lhe a página com a Playlist]: Comecei a ouvir o número 1 e agora já vai no número 10, vês? Quando terminar, logo decido se oiço outra vez, ou não.

 

O Feitiço afastou-se um pouco, entrando na casa de banho para lavar os dentes. Entretanto, o último cântico terminou e a lista recomeçou a tocar, sem "ordem" minha. Nem pensei em parar, pois encarei o automatismo da lista como um convite a continuar a escutar (e a cantar uns bocadinhos). Após ouvir um bocado do primeiro cântico, o Feitiço saiu da casa de banho para me dizer:

 

Feitiço: Esta é horrível. Não gosto nada.

 

Eu: Eu gosto.

 

O Feitiço reentrou na casa de banho, saindo no segundo cântico:

 

Feitiço: Esta é mil vezes melhor!

 

Feitiço: Estas canções parecem [do tempo] dos reis!

 

Eu: São cânticos relacionados com Deus e Jesus.

 

Feitiço: Ah! Por isso é que são assim! Naquele tempo não havia as coisas modernas para fazer música!

 

E, contente com a sua "descoberta", que explicava o tipo de música, o Feitiço saiu do meu quarto!

Quinta-feira Santa

13.04.17 | Bruxa Mimi

Hoje iremos à Celebração da Ceia do Senhor, na nossa paróquia.

 

A Vassoura e a Varinha, que estão em casa dos Avós Bruxos, regressarão a tempo da Celebração, com os tios Margarida e marido (ainda não arranjei nomes blogosféricos para os meus cunhados e cunhadas), e respetivas filhas, as muito adoradas primas (elas falam delas como se não tivessem outras primas!).

 

A Margarida e família, já que não estão ao pé da sua paróquia (que é bastante mais a sul), vêm também à celebração na nossa paróquia. A ver se vamos para a igreja com suficiente antecedência para termos lugares sentados. Eu, pelo menos, não dispenso um lugar sentado...

 

Enquanto escrevo este post, estou a escutar os cânticos para o Tríduo Pascal que o site Famílias de Caná colocou à nossa disposição. São muito simples e bonitos - escutem-nos também!

Lembro-me...

13.04.17 | Bruxa Mimi

... de ter lido, há anos (tinha o blogue apenas alguns meses), num blogue de alguém que escreve bem, algo como:

 

"Encontrei um novo blogue [não era o meu] que me pareceu interessante, com alguma piada, até dar de caras com «À anos...»... Não, afinal não vai dar para seguir este blogue!"

 

Na altura pensei que era radical excluir o tal blogue por causa desse erro (que eu também detesto e para a erradicação do qual tentei contribuir aqui e aqui), pois, se gostava do conteúdo, talvez valesse a pena ler.

 

Hoje fui espreitar um blogue que me aparecia como sugestão de subscrição. Não consegui subscrever porque vi demasiados erros, em vários posts, e o conteúdo não me interessava o suficiente* para conseguir desligar a mente dos erros. Foi nessa altura que me lembrei do que tinha lido há anos... e compreendi melhor a opção da blogger.

 

* Há outros blogues em que o conteúdo justifica a leitura, apesar dos "erros de estimação" que lá se encontram.

Análises... e atendimento prioritário

13.04.17 | Bruxa Mimi

Fiz esta manhã as últimas análises durante esta gravidez.

 

O laboratório abre às 8 horas. Cheguei 5 minutos antes das oito horas, vi que o laboratório já estava aberto e já lá estavam dois senhores, mas ninguém na receção. Pouco depois, vinda do interior, apareceu a senhora que faz a colheita de sangue (e outros fluidos) e que tinha sido quem abrira a porta.

 

Um dos senhores estava em pé junto ao balcão, o outro estava sentado à espera. Eu tirei uma senha, mas reparei que por baixo da frase "Por favor retire uma senha" estava escrito "Se tem atendimento prioritário informe ao balcão" (não memorizei as frases ao pormenor, mas a essência era esta). Sentei-me numa cadeira junto ao balcão.

 

Quando finalmente chegou uma das funcionárias que atende ao balcão (passavam cinco minutos das oito horas) e começou a trabalhar, disse:

 

- Quem é que chegou primeiro? Foi o senhor? [dirigindo-se ao senhor que estava em pé]

 

Eu interrompi: Eu tenho atendimento prioritário.

 

Senhor em pé: Já podia ter dito!

 

Eu: Mas a senhora não estava!

 

O senhor desviou-se.

 

Pus-me em pé, para conseguir dar as coisas à funcionária.

 

Senhor em pé, obviamente incomodado pelo facto de ter tido que me dar prioridade: Gravidez não é doença.

 

Senhora que faz as colheitas: Não, mas [o atendimento prioritário] é para não ter de ficar tanto tempo em jejum.

 

Eu, ao mesmo tempo que a senhora: Não. [Em pensamento: E estupidez também não.]

 

O referido senhor nem devia estar em jejum, pois só estava lá para entregar coisas de outra pessoa, uma senhora.

 

Enquanto ainda estava a ser atendida na receção, chegou a outra funcionária, que começou a atender o senhor em pé.

 

Depois lá fui com a senhora das colheitas e em breve estava a regressar a casa. Mas fiquei incomodada com a postura daquele senhor, confesso.