Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

Follow Friday # 6 - Mafaldinha

23.02.18 | Bruxa Mimi

A autora do Mafaldinha é minha conhecida desde sempre. Literalmente. Trata-se da minha irmã mais velha, que, se lhe perguntarem, dirá que não é blogger, aliás. Foi por minha causa que criou a conta no SAPO e a seguir o blogue, mas ainda bem que o fez, porque gosto de passar por lá e ler as tiras de BD (e não só) que ela seleciona para partilhar.

 

No Mafaldinha nunca encontramos textos grandes - o máximo que até agora se pode lá encontrar é uma frase a comentar a imagem apresentada. Não cansa, não demora a ver... Querem espreitar?

2018-02-23.png

 

How I met your father - Episode 15 - The question, at last!

22.02.18 | Bruxa Mimi

Season 2, episode 2 (ep. 14)

Kids,

 

Na minha vida, que eu tenha conhecimento, só houve dois rapazes que gostaram de mim (de uma maneira especial), sem contar com o Rogério. [Se isto fosse tão bom como a série "How I met your mother", nunca diria, à partida, que não ia falar do father.]

 

Nos episódios anteriores, falei de um. Hoje vou "despachar" o assunto e falar do outro. Ou talvez não "despache" o assunto, mas pelo menos vou iniciá-lo. [FYI: só vou iniciar, mesmo.]

 

Conheci este rapaz (B) através de uma amiga (A), quando tinha 25 ou 26 anos. A A namorava com o C e pensou que eu e o B poderíamos vir a gostar um do outro. Fomos uma vez os quatro ao cinema. Talvez tenhamos ido mais do que uma vez os quatro, para ser honesta, mas só tenho certeza que fomos uma vez. Combinámos uma outra ida ao cinema os quatro (Ou ao teatro? Não me lembro.), mas à última hora a A telefonou-me e disse-me que ela e o C não poderiam comparecer, mas que mais valia o B e eu irmos os dois ao que estava combinado. Hoje "vejo" tudo isto como um "truque" dela para nos deixar sozinhos. Naquela altura não "vi" nada. E lá fomos. 

 

A partir daquele dia, eu e o B saímos juntos algumas vezes, independentes da A e do C, sobretudo para irmos ao cinema. Não sei quantas vezes saímos, mas numa das vezes, depois do filme (ou antes? Tenho uma memória menos nítida da história que envolveu o B do que da que envolveu os colegas da escola primária - acham normal?), ficámos como de costume a conversar, enquanto comíamos qualquer coisa. A certa altura, tivemos um diálogo que vou tentar reproduzir tão fielmente quanto a minha não-tão-boa memória me permitir.

 

B: Posso-te fazer duas perguntas pessoais? Se não quiseres, não respondes.

Eu: Podes.

B: Já tiveste algum namorado?

Eu: Não.

B: Por que é que nunca tiveste um namorado? 

Eu: Isso tens de perguntar aos rapazes de quem eu gostei e que não corresponderam!

B: Posso-te fazer outra pergunta?

Eu [a calcular qual seria a pergunta]: Sim.

B: Queres namorar comigo?

 

Season 2, episode 4 (ep. 16)

Terminei - finalmente! - o primeiro livro do ano

21.02.18 | Bruxa Mimi

Terminei, "agora" mesmo (há aproximadamente meia hora) o primeiro livro do ano (livros infantis excluídos). Não é cedo, bem sei, mas estava difícil...

livro_JA.jpg

Nunca um livro da Jane Austen me levou tanto tempo a ler. O problema não estava na falta de tempo, estava no livro, mesmo! Hei de escrever e partilhar a minha opinião, tão brevemente quanto possível.

 

Uma receção especial

20.02.18 | Bruxa Mimi

Filhote Pato veio cá ontem (e hoje). 

 

Pus todos os meus dotes artísticos ao piano, para fazer uma boa receção:

 

WP_20180219_16_08_42_Pro.jpg

WP_20180219_16_08_50_Pro.jpg

Acham que consegui? 

 

[Hoje a Nina voltou, depois de três semanas de ausência. Apesar de parecer que não, pela eloquente mensagem fotográfica, nós limpámos a casa algumas vezes, durante o tempo em que estivemos sem empregada!]

5 Coisas Boas Por Semana | 12-2 a 16-2-2018

17.02.18 | Bruxa Mimi

5 azul.JPG

A Fátima muda a cor da imagem e eu vou atrás! ;-)

 

12 de fevereiro (2.ª feira)

  • O Rogério foi às compras quando chegou do trabalho. Por isso, comemos pizza ao jantar (é uma maravilha quando o jantar ou almoço é pizza, porque nenhum deles se faz esquisito e todos se despacham a comer).

 

13 de fevereiro (3.ª feira)

  • A minha irmã Margarida, o marido e as filhas vieram almoçar cá a casa e correu tudo muito bem!  

 

14 de fevereiro (4.ª feira)

  • Era Quarta-feira de Cinzas e conseguimos ir todos à Missa.

 

15 de fevereiro (5.ª feira)

  • A Varinha colocou o aparelho nos dentes. Na verdade, nem é bem um aparelho, é uma barra lingual (se não me falha a memória em relação ao que disse a dentista, não é um aparelho porque não exerce força, apenas mantém os molares do fundo no sítio, não deixando que se perca espaço - que é algo que não abunda na boca da Varinha, à semelhança do que acontece na boca da sua mãezinha, isto é, na minha boca).

 

16 de fevereiro (6.ª feira)

  • A Vassoura ajudou-me, dando a sopa e a fruta à Magia. Já o tinha feito noutros dias desta semana.  

Desafio das 52 semanas - semana 7

16.02.18 | Bruxa Mimi

52.0.JPG

 

Semana 7: Eu sempre…

... lavo os dentes antes de ir para a cama (em miúda não, infelizmente);

... gostei e gosto de receber massagens (também gosto de fazer, mas têm de ser relativamente de curta duração);

... tive cabelos finos e escassos (exceto nas gravidezes);

... detestei o fumo e o cheiro do tabaco (não há exceções).

 

Nesta TAG proposta pela Happy, participam, além da própria e da minha pessoa, a 3ª face, a Ana, a Catarina, o Carlos, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Marquesa de Marvila, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia  e o Triptofano (isto por ordem alfabética para ninguém se sentir melindrad@). Espreitem o que cada um de nós vai respondendo ao longo do ano. Também podem espreitar pela tag  52 semanas.

Perguntas à moda do Trip (2.º conjunto)

15.02.18 | Bruxa Mimi

1. Não. 

 

2. A "Minha Casinha", dos Xutos & Pontapés, no refrão. Foi preciso ter um blogue para saber como é que era, através de um comentário... Ou melhor, o comentário serviu para eu me lembrar que digo mal, mas nunca me lembro da maneira certa. Tive de procurar o post e o comentário para saber que é "modesto primeiro andar" e não, como sempre me "sai", "rés do primeiro andar"!  

 

3. Não há nada. Mas lembro-me de ter ficado magoada quando, na 4.ª classe, uma colega, que copiou o desenho que eu tinha feito e estava a pintar com tanto cuidado que acabei depois de ela terminar o dela, teve Muito Bom no desenho e eu, a "artista" original, tive Bom +. Palavra de honra que senti aquilo como injusto. Mas mantive-me caladinha, que os tempos eram outros...

 

4. Não. Ou tenho, ou não tenho. É o que é.

 

5. Por nada, parece-me.

 

6. Ainda namoro.

 

7. Propriamente dita, não.

 

8. Não tenho qualquer interesse em tatuagens.

 

9. Não. Nem num segundo, terceiro, quarto... e não sei até que número de encontros antes de casar.

 

10. Não tenho memória específica de um alimento. Lembro-me das papas ao pequeno-almoço - a minha mãe era uma "máquina" a preparar pratos de Nestum, da sopa dos almoços, da fruta... Alimento isolado, o primeiro que me lembro foi um gelado Fizz, quando tinha anginas. Tinha que ser um gelado, claro!!! 

How I met your father - Episode 14 - The almost stalker

15.02.18 | Bruxa Mimi

Season 2, episode 1 ( ep.13)

Kids,

 

Na semana passada falei-vos de um rapaz que eu achava que gostava de mim de uma maneira "especial". E contei-vos que uma rapariga me disse, à frente de outras pessoas, que os sentimentos do rapaz por mim "saltavam à vista". 

 

A partir daquela altura, todas as aproximações do rapaz, apesar de exatamente nos mesmos moldes que anteriormente, passaram a deixar-me desconfortável. Comecei a sentir-me "perseguida". Claro que tudo se passava na minha cabeça, não tenho memória de o rapaz ter agido incorretamente. Mas parecia que ele "forçava" a aproximação, de cada vez que havia o Abraço da Paz - nem que estivesse na outra ponta da igreja e já toda a gente se estivesse a sentar. À sexta-feira eu esperava ansiosamente que não nos cruzássemos e era um alívio quando o meu desejo se concretizava.

 

Não sei dizer quanto tempo é que esta situação se arrastou, mas sei de que forma terminou. Numa Eucaristia, as leituras falavam de dizer a verdade. Foi um sinal. No fim dessa Eucaristia, disse ao rapaz que precisava de falar com ele. Os olhos dele traduziam expectativa e esperança...  Eu referi as leituras e de como percebera que tinha de falar com ele, dizer-lhe a verdade. Expliquei-lhe a sensação de perseguida e como isso me incomodava. Não sei que palavras usei, mas recordo que a reação ao que eu disse não foi a melhor.

 

Daquele dia em diante, se, no Abraço da Paz, o rapaz calhasse passar por mim, eu cumprimentava-o. Ou tê-lo-ia cumprimentado, se ele não se desviasse para não me cumprimentar...

 

But better ignored than stalked.

 

Season 2, episode 3 (ep. 15)