Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

How I met your father - Episode 13 - The he-likes-me guy

08.02.18 | Bruxa Mimi

Season 1 (12 episodes) 

Kids,

 

Antes de vos contar sobre os meus amores primários, onde é que eu ia? A ver se me lembro sem ter de espreitar o episódio 11...

 

Ah, já sei! Contei-vos da X e do Y, e de como continuo amiga de ambos. Ora então, continuando a viajar pelas minhas memórias, vou contar-vos um dos episódios mais difíceis e desagradáveis deste meu percurso...

 

Havia, numa das Comunidades Neocatecumenais da Paróquia a que eu pertencia, um "rapaz" mais velho do que eu (atendendo a que eu já era uma jovem adulta, ele já não era propriamente um rapaz, mas é mais simples identificá-lo como tal) que eu conhecia de nome e de vista. Ao contrário dos outros rapazes que mencionei anteriormente, este não tinha nenhum traço que me atraísse (nem olhos, nem sorriso, nem voz, nem nada). Era-me indiferente, no sentido que não despertava nenhum sentimento, nem mau, nem bom.

 

Como a Eucaristia aos sábados à noite juntava todas as Comunidades da Paróquia, era nessas ocasiões que eu o encontrava. Se me cruzasse com ele na altura do Abraço da Paz (circulávamos livremente pela igreja, e não cumprimentávamos apenas quem estava sentado mais perto de nós), eu cumprimentava-o normalmente, como a qualquer outra pessoa presente.

 

Havia outra altura da semana em que eu por vezes me cruzava com o rapaz. À sexta-feira à tarde, quando eu estava a chegar à paróquia onde era catequista, estava ele a sair do autocarro, numa paragem que ficava perto da igreja. Sempre o cumprimentei cordialmente, nessas ocasiões.

 

Lembro-me que por vezes me passava pela cabeça que talvez o rapaz gostasse de mim de uma maneira "especial". Mas como era uma coisa apenas da minha cabeça, não me incomodava nem tirava o sono. O problema começou quando uma rapariga, no meio de uma conversa em que estavam presentes várias pessoas, disse que era óbvio que o tal rapaz gostava de mim, que "saltava à vista". Não sei como é que a conversa foi ali parar, mas não gostei!

 

O que foi que aconteceu depois? Isso é assunto para outro episódio...

 

Season 2, Episode 2 (Ep. 14)

Para rir a bom rir...

06.02.18 | Bruxa Mimi

Depois de levar os miúdos à escola e antes de sair para o trabalho, o Rogério deu um saltinho às redes sociais. Em boa hora o fez, porque graças a isso pude ver o vídeo que se encontra abaixo e dar umas valentes gargalhadas, não só nessa altura, mas também sempre que me recordei do vídeo ao longo do dia! 

 

 

Em defesa da Valentina, tenho de reconhecer que ela melhorou bastante entre a primeira atuação e a que podem ver de seguida. Na segunda, há algumas palavras em inglês!

 

 

Por último, é justo que eu admita que também invento letras quando me apetece cantar e não sei as originais (ou quando me apetece inventá-las/adaptá-las, só porque sim). Mas nunca, jamais, em tempo algum, invento uma língua só para poder cantar! Ou invento? Humm. Deixo a resposta ao vosso critério!

5 Coisas Boas Por Semana | 29-1 a 2-2-2018

03.02.18 | Bruxa Mimi

Tag.JPG

29 de janeiro (2.ª feira)

Uma amiga que é voluntária numa instituição que apoia mães e famílias em risco veio a minha casa buscar algumas coisas (roupa, brinquedos, ...) que eu e as miúdas selecionámos para dar, algumas das quais já estavam em standby há vários meses.

 

30 de janeiro (3.ª feira)

 A Filhote Pato veio cá a casa. Não foi muito tempo, mas foi boooom!

Experimentei uma receita nova e correu bem.

 

31 de janeiro (4.ª feira)

O Rogério teve de sair mais cedo de casa [esta parte não é uma coisa boa, mas explica o contexto]. Para levar os grandes à escola, teria que os deixar lá às sete horas. Muito, muito cedo! A solução: ser eu a levá-los (a pé, pois claro!), levando também a Magia. Saímos às 7:35 h e chegámos à escola deles às 7:58h, a tempo da Vassoura chegar a horas à primeira aula, que começa às 8:10h (a Varinha e o Feitiço só começam às 8:30h). Fizemos um ótimo tempo!

 

1 de fevereiro (5.ª feira)

Pude acompanhar o Rogério ao funeral de um tio. Claro que um funeral não é uma coisa boa, por si, mas havia a hipótese de eu não conseguir ir, por causa da Magia. Como os Avós e Tio Gatos não puderam ir, custava-me que o Rogério fosse sozinho, em representação desta parte da família. Assim, foi bom que eu fosse (e a Magia também).

 

2 de fevereiro (6.ª feira)

Consegui esvaziar o cesto da roupa suja. Quando isto acontece fico mesmo contente! 

Mais valia usar fralda...

03.02.18 | Bruxa Mimi

Eu.

 

Quando estou naqueles dias do mês.

 

Sujo-me sempre, durante a noite - apesar de acordar durante a mesma para ir à casa de banho por causa do "Benfica".

 

Que seca.

 

Já usei tampões, durante muitos anos, e nessa altura combinava tampões e pensos, porque tinha (como ainda tenho) muito fluxo. O "Benfica" no meu campo joga forte ao ataque!

 

Já usei um copo menstrual, mas não correu particularmente bem, e como tive uma ferida no colo do útero após poucos meses de uso, e me esqueci, sempre que fui à ginecologista, de lhe perguntar se uma coisa podia estar associada à outra, não quero voltar a usá-lo, para já.

 

Por isso tenho usado só pensos, mas às vezes ponho mais do que um em simultâneo!

 

Mais valia usar fralda...

Desafio das 52 semanas - semana 5

02.02.18 | Bruxa Mimi

52.0.JPG

 

Semana 5: Fazem parte da minha wishlist.

Um T5, T6, T7... Ok, pode ser só um T4.

 

Nesta TAG proposta pela Happy, participam, além da própria e da minha pessoa, a 3ª face, a Ana, a Catarina, o Carlos, a Charneca em Flor, a Daniela, a Desarrumada, o David, a Fátima, a Gorduchita, a Isabel, a Mãe A, a Mariana, a Marquesa de Marvila, a Paula, o P.P, a Sweetener, a Sofia  e o Triptofano (isto por ordem alfabética para ninguém se sentir melindrad@). Espreitem o que cada um de nós vai respondendo ao longo do ano. Também podem espreitar pela tag  52 semanas.

Perguntas à moda do Trip (de 1 a 10)

01.02.18 | Bruxa Mimi

Por aqui, devido à audiência familiar juvenil, apenas surgirão as respostas. Quem sabe do que se trata, sabe, quem não sabe, não precisa de saber!

 

1. Não. Mas ando tão frustrada com o meu peso que me tem passado pela cabeça (ou seja, tal como chega, a ideia vai-se)!

 

2. Que me lembre, tal  nunca aconteceu, felizmente!

 

3. Para a escola, só me lembro de ir mascarada à saloia... Não havia cá vestidos disto ou daquilo, os nossos disfarces eram sempre à base de roupas grandes, improviso e muita imaginação. Mas também me lembro de ter cinco anos e ser "princesa" e de a minha irmã Magda me fazer uns penteados maravilhosos (com os dez fios de cabelo que eu tinha)...

 

4. Não. Nem tudo o que é online é isso, certo?

 

5. Não.

 

6. Sim.  A maior parte das vezes vão para o chão, mas também deito na sanita ou no caixote do lixo.

 

7. Não, mas já tentei que passasse despercebido.

 

8. Nenhum!

 

9. Não. O meu registo como condutora é impecável! Estou a acumular bónus...

 

10. Não ficava a ver, de certeza. Já me sinto intrusa quando muito ocasionalmente oiço alguma coisa!

Pág. 4/4