Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (12, 11, 9 e 2 anos).

Os comentadores mais queridos da saposfera*

31.05.18 | Bruxa Mimi

Hoje ao entrar na minha área tive uma alegre surpresa, algo inédito neste blogue de modestas dimensões. A surpresa estava nas reações (a única reação, por acaso).

2018-05-31.png

"Blogs Quentes" dizia-me qualquer coisa, mas como não sabia bem o quê, cliquei para perceber, claro!

 

Fiquei então a (re?)saber que "Blogs Quentes" é o sítio onde, de segunda a sexta, aparece a lista dos 10 posts (do SAPO) mais comentados no dia anterior. E...

2018-05-31 (1).png

 O post sobre a cabeça acidentada da Magia ficou em 9.º (sim, em nono, já que o número de comentários é igual!).

 

Perante tal honra, que possivelmente não se repetirá, gostaria de tornar público o meu agradecimento a quem possibilitou esta minha catapulta para a fama:

  • Aos meus pais, que não me deixaram bater com a cabeça mais vezes do que as permitidas por lei;
  • À Magia, que me deu assunto para o post;
  • À Joana, à 3.ª Face, à Marquesa de Marvila, que comentaram o post ontem, levando a que eu respondesse (obrigada à Happy pelo seu comentário hoje, apesar de não ter entrado na contagem de ontem, obviamente);
  • À Chic'Ana, que não publicou nenhum post ontem;
  • A todos os habituais comentadores de todos os outros blogues que, por alguma razão, não escreveram tanto como nos restantes dias!

Se me esqueci de alguém, por favor comentem neste post - pode ser que vá parar aos blogues quentes e, se for, darei depois o devido agradecimento!

 

*São os meus, pois claro!

Pobre cabeça (da Magia)!

30.05.18 | Bruxa Mimi

A Magia hoje está acidentada. Por três vezes bateu com a cabeça. Eu estava pertíssimo dela das três vezes. Por favor não chamem a CPCJ.

 

Primeira:

Sentada no tapete de brincar, atirou-se para trás. O "trás" escolhido não foi o tapete nem a almofada que lá está, foi o chão. Chorou. Com uns beijinhos na cabeça passou o dói-dói e ficou pronta para outra. Não era preciso é que fosse pouco depois!

 

Segunda:

Em pé, agarrada às minhas pernas (eu sentada numa cadeira). Largou-se e caiu para trás (o mesmo "trás" da primeira vez, mas de uma altura maior). Chorou mais. Dei colo e pus "gelo" (entre aspas porque não era gelo, era um penso de gel que guardo no congelador), alguns minutos. Ficou pronta para outra. Não esperava é que fosse hoje!

 

Terceira:

Estava ao meu colo e quis ir para o chão. Coloquei-a no chão, da mesma maneira que habitualmente, mas não correu bem. Enquanto ainda a estava a agarrar, pousando-a, desequilibrou-se e bateu com a cabeça na perna da cadeira onde eu estava sentada.

head.jpg

 

Não estou a gostar disto!

29.05.18 | Bruxa Mimi

Um rapaz de vinte anos, mais coisa, menos coisa, não sabia se eu era a mãe ou a avó da Magia. Contei aqui.

 

Ontem, uma menina de seis ou sete anos perguntou-me se a Magia era minha neta. 

 

Não me incomoda nada que se questionem ou que pensem que sou avó da Magia. Eu tenho noção que aos 45 anos - se tivesse sido mãe bastante mais cedo do que fui (tinha 33 quando a Vassoura nasceu) - podia ter netos da idade da Magia e até mais velhos.

 

O que não me agrada é que verbalizem esses pensamentos ou dúvidas!  Please keep them to yourselves! 

O meu destino ficou traçado aos sete anos

28.05.18 | Bruxa Mimi

Gostaram do título? Ficaram curiosos acerca do seu significado?

 

Pois... compete-me informar que o título não deve ser interpretado literalmente! (Como é óbvio!)

 

Mas não deixa de ter a sua lógica, que passo a tentar explicar, depois de vos mandar viajar no tempo até 1980...

 

Eu andava na 2.ª classe (2.º ano de escolaridade) e passei as férias de Natal em Ponta Delgada, S. Miguel, Açores. Tínhamos um apartamento em Ponta Delgada porque o meu pai estava a trabalhar a partir de lá (era piloto).

 

A minha querida professora, a D. Helena, tinha mandado fazer, nas férias, a numeração romana, com a correspondente árabe, de 1 em 1 até 200 (de I em I até CC).

 

Aqui a je fez o trabalho? Claro que sim!  ...

 

Durante a viagem de regresso ao Continente, no avião, na véspera do regresso às aulas! 

 

Regressemos agora a 2018, sabendo que hoje era o prazo de entrega do relatório que mencionei na parte da sexta-feira, deste post...

 

Aqui a je entregou o relatório? Claro que sim!  ...

 

Uns quinze minutos antes dos serviços administrativos fecharem (pelo menos oficialmente)! 

Na mercearia ou Quando não sabem se somos a mãe da criança...

27.05.18 | Bruxa Mimi

Há uma pequena mercearia no prédio ao lado do nosso, onde vamos com frequência. O dono da mercearia e uma funcionária que entretanto se reformou viram-me grávida da Magia, mas o novo funcionário, um rapaz novo (não sei a idade, mas dou-lhe uns vinte anos), não.

 

Na sexta-feira, fui à dita mercearia. Levava a Magia no carrinho. Normalmente "estaciono" o carrinho na zona mais ampla da loja, mas estavam a colocar fruta no expositor e, por isso, coloquei o carrinho noutra zona, com um pilar a impedir que a Magia me visse (exceto se passasse por ela para colocar sacos com fruta na bancada) - mas ouvia-me perfeitamente, a loja é muito pequena e não havia mais clientes.

 

Quando o fornecedor de cerejas (pelo menos) se foi embora, eu podia ter mudado a Magia de sítio, mas não o fiz. Pouco depois a Magia fez umas discretas reclamações e o funcionário (o tal novo, novo) disse que eu podia chegar o carrinho mais para a frente, para ela me ver. Eu respondi que não o fizera para não atrapalhar a passagem (a quem quer que surgisse e precisasse de passar), mas ele, simpaticamente, chegou o carrinho um bocadinho à frente e disse, dirigindo-se à Magia e apontando para mim:

 

- Olha, vês? Está ali a mãe! Ou é avó?

 

Eu: Isso não se pergunta! Sou a mãe.

 

Ele (atrapalhado): Pois não, desculpe!

 

Nunca me tinha acontecido, mas imagino que, para ele, eu pareça tão velha que já deva ter terminado os meus "childbearing years"...

velhota.jpg

 Esta não sou eu, Ok?

Não tenho tanto cabelo... nem tanto bigode!

5 Coisas Boas Por Semana | 21-5 a 25-5-2018

26.05.18 | Bruxa Mimi

5 azul.JPG

21 de maio (2.ª feira)

  • Havia bolo de iogurte em casa (que sobrou da festa da Profissão de Fé da Vassoura, no domingo) e não lhe toquei. Havia também uma caixa com fradinhos (que o tio Gato trouxe de Mafra no domingo), um fradinho para cada um de nós (exceto a Magia), e não toquei no meu. Estou, aliás, a pensar dar o meu fradinho a um dos miúdos, ou a dividi-lo por eles. Se, pelo menos, não o comer sem ser no domingo, já será positivo!

 

22 de maio (3.ª feira)

  • A Magia dormiu uma boa sesta e eu também!

 

23 de maio (4.ª feira)

 

24 de maio (5.ª feira)

  • A Magia dormiu uma boa sesta (eu sei que não estou a ser lá muito original).
  • A encomenda que o Gato Rogério fez, e que parecia ir chegar depois da data em que era necessária, chegou, perfeitinha.

 

25 de maio (6.ª feira)

  • Li umas páginas da exortação apostólica «Alegrai-vos e exultai» e o ponto 15 ajudou-me a sair do desânimo / desespero em que me encontrava por causa do estúpido relatório que tenho [ainda] de fazer. «Deixa que a graça do teu Batismo frutifique num caminho de santidade. (...) Não desanimes, (...). Quando sentires a tentação de te enredares na tua fragilidade, levanta os olhos para o Crucificado e diz-Lhe: "Senhor, sou um miserável! Mas Vós podeis realizar o milagre de me tornar um pouco melhor." (...)»
  • Fui ao lançamento do livro «Prelúdio Azul», o primeiro romance da autoria de Dulce de Souza Gonçalves, que foi minha colega durante seis anos, na infância / juventude. A apresentação contou com a presença de dois elementos da M80, Vanda Miranda e Paulo Fernandes, que, dos quatro que falaram para além da Dulce, foram os mais divertidos (rindo-se de si próprios: a Vanda usou botas ortopédicas e o Paulo era gorducho como uma personagem do livro, o Pipo...).

Resultado de imagem para prelúdio azul

Follow Friday #9 - Chic'Ana

25.05.18 | Bruxa Mimi

O blogue de que hoje falo é sobejamente conhecido (as centenas de comentários aos vários posts são disso evidência), mas pode dar-se o caso de alguém ter chegado há pouco tempo e ainda não se ter deliciado com os posts da Chic'Ana. Assim, cumprindo a função de mensageira de boas gargalhadas, convido-vos a passarem por .

 

Se conseguirem ler mais do que um post sem se rirem, cuidado! Estão mortos e ninguém vos disse... 

 

2018-05-25.png

 

 (Repararam na citação por baixo do título do blogue?

Não é espetacular?)

Prioridades (trocadas)

24.05.18 | Bruxa Mimi

Tenho um relatório para fazer. Estou de licença, o prazo não deveria ser alargado? Talvez, mas mais vale cumprir o prazo e deixar de ter o relatório a moer-me o juízo a consciência.

 

Tendo presente o que acabei de vos dizer, este post deveria ser um adeus até ter o relatório pronto. Deveria, mas não vai ser. Vou falar de televisão.

 

Ontem o facto de ser o último episódio da temporada (espero!) da Anatomia de Grey apanhou-me desprevenida. Quando comecei a ver e reparei nas palavrinhas "último episódio", em cima, à esquerda, pensei: "Que desgraça terá a Shonda Rhimes pensado para este fim de temporada?" Ela é especialista em deixar tudo num caos, e aos espetadores num ataque de nervos, dignos de irem parar às urgências do Grey Sloan Memorial Hospital.

 

Passei o episódio com o coração nas mãos (ainda bem que a Teddy Altman regressou, uma boa cardiocirurgiã dá sempre jeito - como se viu), sempre à espera da catástrofe. Quando o Alex e a Jo foram para o barracão, pensei que um deles se ia magoar a sério, pelo menos. Quando iam no ferry, pensei que iam chocar ou ter um acidente de algum tipo.

 

No fim do episódio, pensei que a Shonda se tinha portado bem. Ninguém morreu e houve dois casamentos (sem contar com o dos desconhecidos). Mas, mesmo sem que as desgraças anunciadas tenham sido cumpridas (e ainda bem), a temporada termina com promessas de muitas novidades na 15.ª temporada. Ora, então,:

 

  • A Arizona vai para Nova Iorque;
  • O Alex vai com a Jo para outro estado;
  • A April despediu-se;
  • A Teddy regressou, grávida do Owen (de certeza). Logo agora que ele se está a entender tão bem com a Amy, e está a cuidar do pequeno Leo.
  • A Bailey pediu à Altman que a substituísse como chefe interina. Não sabemos se vai aceitar ou não. Aqui entre nós, por muito aliciante que seja o cargo, mesmo que só temporariamente, é também demasiado stressante para viver durante a gravidez. (Mas isto sou eu a achar, eu, que sou de carne e osso e tenho limites.);
  • Quem ficará chefe da pediatria?
  • Virá alguém (a Addison podia regressar...) substituir a Arizona como cirurgiã fetal?
  • Um dos médicos que se encantou com a Meredith podia regressar... (Não estou a falar do Nathan, que está muito bem com a irmã do Owen)

 

É esperar para ver! Entretanto, vou continuar a acompanhar a evolução da história e das personagens, de segunda a sexta. Já vai na quarta temporada...

A vacina do sarampo

23.05.18 | Bruxa Mimi

No dia 11 levei a Magia à USF (Unidade de Saúde Familiar) para receber as vacinas dos 12 meses.

 

Não sou nada mariquinhas nisto das vacinas, mas confesso que fiquei um bocadinho chocada quando a enfermeira me disse que ela iria levar três injeções no braço. Quando os mais velhos fizeram um ano, não levaram três. A enfermeira explicou-me que uma das vacinas antes não fazia parte do PNV (Programa Nacional de Vacinação) e por isso é que agora eram três. Eles levaram essa terceira, só que desfasada das "obrigatórias" - o que, sinceramente, me parecia boa ideia.

 

A enfermeira perguntou-me se a Magia tinha alergia ao ovo. Eu disse que a reação à gema não tinha sido pacífica e que iria, no dia seguinte, na consulta com a pediatra, abordar o assunto. A enfermeira disse, então, que era melhor aguardar a opinião da pediatra, antes de dar a vacina do sarampo (conhecida assim, mas que na verdade é contra várias doenças e por isso se chama VASPR, as iniciais dessas doenças), já que um dos constituintes da vacina (um excipiente, parece que é assim que se chama) é algo que pertence ao ovo.

 

O que se passou depois, quanto ao ovo, já vos contei.

 

Na segunda e na terça esqueci-me de marcar a vacina. Podia levar a Magia sem fazer marcação, mas iria ficar muito mais tempo à espera, por isso não a levei.

 

Hoje, às oito e pouco, telefonei a marcar e sabem para quando é que consegui? Para hoje, ao meio-dia (fui eu que escolhi esta hora, mas podia ter sido mais cedo)!

 

Desta vez, a enfermeira era a nossa enfermeira de família (no outro dia estava de férias), que eu ainda não conhecia. Ela disse-me que a questão do ovo já não era relevante, na versão atual da vacina, mas não deixou de ver a "autorização" da médica para levar a vacina "no centro de saúde".

 

A Magia, como habitual, chorou durante a injeção e parou pouco depois. Passado um bocado, já estava como se não fosse nada. 

 

As possíveis reações a esta vacina é que são bastante piores do que as possíveis reações às outras duas que ela levou no dia 11 (e às quais não teve qualquer reação). Veremos como correm as coisas...

Pág. 1/4