Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Made by Vassoura



Comentários recentes




Um pulinho para vos dizer

por Bruxa Mimi, em 26.11.18

9 turmas + testes para corrigir + preparação de aulas + ensaios de coro de Natal (de "trazer por casa") = tempo reduzido para vir aqui ou visitar-vos!

 

Claro que, às vezes, em vez de fazer o que devo, faço o que não devo, por isso, peço-vos: se lerem comentários meus por aí, mandem-me trabalhar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Não estava à espera que isto acontecesse

por Bruxa Mimi, em 18.11.18

Foi há uns dias. Confesso que tenho medo de admitir que isto me aconteceu. Eu, que anos a fio me gabei, ou, pior, gritei a alto e bom som, para quem me quisesse ouvir, que nunca seria vítima. A Matilde vai-se "passar"...

 

Não deveria tentar arranjar um culpado, mas, se insistirem em querer saber - e faz de conta que insistiram -, eu digo: foi o Rogério. O Rogério, mas por insistência do Feitiço. Os homens da casa. Típico, não é?

 

Não se deve culpar a mulher, mas eu culpo-me. Bastante. Porque fui (e sou) fraca.

 

Mas, afinal, escrevo, escrevo, e não digo nada, não é? Ou melhor, digo, mas não concretizo... Calma, senhores, já lá vou!

 

 

Oreo.

 

Leram bem.

 

Oreo.

 

As bolachas. Quando surgiram em Portugal (não faço ideia de onde vieram), eu experimentei, claro. Ia lá dizer que não a bolachas de chocolate com tão bom aspeto e com um anúncio tão convincente? Provei e não gostei.

 

Passados uns tempos, voltei a provar. Se calhar o problema estava no meu paladar, no primeiro dia. Detestei. Não me lembro se cheguei a provar a terceira vez, mas rapidamente o veredicto passou a definitivo:

 

Não gosto nada de Oreo. São horríveis, intragáveis.

 

Os anos foram passando, a minha vida mudou (casei, fui mãe, mudei de escola,...) , o veredicto não. Era impossível mudar. O nojo pelas Oreo (e a incredibilidade acerca de alguém gostar realmente das ditas) estava entranhado em mim.

 

"Tenho uma receita facílima e deliciosa", dizia alguém.

"Facílima? Isso interessa-me", respondia eu.

"Só precisas de Oreo e...", continuava a pessoa.

"Oreo? Esquece, não vale a pena dizeres mais nada. Se sabe a Oreo, não gosto!", concluía eu, terminando a conversa e passando a outro assunto.

 

Estão a perceber o asco que eu tinha às Oreo? Sim, tinha... Não posso dizer que tenha. As quatro Oreo que comi enquanto escrevia as primeiras linhas deste post não me deixam mentir!

 

Bem, eu não decidi comer Oreo só porque sim. Havia (e há) Oreo cá em casa, compradas pelo Rogério, a pedido do Feitiço. Quando isto aconteceu pela primeira vez, não me afetou. Não tive qualquer interesse em dar uma dentadinha para confirmar que ainda detestava Oreo. O problema foi quando me apercebi que havia dois tipos de Oreo: as normais e um pacote diferente: "Oreo Finas, com creme de chocolate". Tinham um aspeto diferente, eram mais finas, de facto, o creme não era aquele branco nojento (sim, ainda o acho nojento, e aliás estou a sentir-me enjoada... Yeah!!! (será que vou voltar a detestar Oreo?)), o castanho não era tão escuro...

 

Experimentei, com cuidado. Um bocadinho pequenino, à cautela. Gostei. Bastante. "Boa! Gosto destas. Não têm nada a ver com as outras.", pensei.

oreo_finas.jpg

Uns dias depois, infelizmente, tive outro pensamento: "Se eu gostei das Oreo finas, será que agora até gosto das Oreo normais?".

 

Provei. Estúpida, estúpida, estúpida! Devia ter-me mantido fiel ao meu ódio de estimação. Agora só me resta a esperança de enjoar das Oreo, como enjoei de brócolos enquanto estava grávida da Vassoura (passados uns anos, voltei a gostar de brócolos, mas pode ser que, se verdadeiramente enjoar de Oreo, não torne a "cair").

oreo1.jpg 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

P.S. - Para quem leu tudo (Corajosos? Masoquistas? - quem sabe?) e ficou na dúvida: não, não estou grávida!

P.S. 2 - Em vez de teclar este maravilhoso, interessante e útil post, eu deveria ter estado a trabalhar... Eu bem disse que constantemente perdia tempo...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Tag "50 perguntas" (menos 40) #2

por Bruxa Mimi, em 17.11.18

A Joana desafiou-me para o segundo lote de dez perguntas do desafio "Tag 50 perguntas". Aqui ficam as minhas respostas...

 

Vivo perdendo...

Tempo. Eu perco mesmo muito tempo. 

Paciência. Infelizmente... 

 

Uma frase...

"Ama e faz o que quiseres." (Santo Agostinho) 

 

Último concerto a que foste

Não sei, mas como fui a muito poucos concertos na vida, o último foi provavelmente um do Bryan Adams, no (acho eu) Pavilhão Atlântico (que agora é o Altice Arena, não é? Se não for, não liguem - pensem apenas em como o nome deste blogue está adequado), há quatro filhos atrás. E ao escrever "há quatro filhos atrás", lembrei-me que, afinal, desde que fui mãe, fui com alunos assistir a um concerto (de finalistas de um curso cujo nome não recordo) muito giro, todo com músicas de filmes da Disney. Eu gosto muito de ouvir o Bryan Adams, mas acho que sabia melhor as músicas deste último concerto (que foi há uns quatro anos, mais coisa, menos coisa).

 

Música do momento

Silêncio. Adoro! (Não, não é uma música chamada "Silêncio", é mesmo o silêncio, daquele que vale ouro.)

 

Última mensagem no whatsapp

Recebida ou enviada? Uma e outra foram para ou do Filhote Pato. O assunto é privado!

 

O que mais te stressa?

Perder tempo e ficar a remoer o que tenho para fazer, em pouco tempo, porque perdi tempo. Dá para perceber? Vou dar-vos um exemplo muito prático: não deveria estar a responder a isto. Deveria estar a tratar de testes e outras coisas relacionadas com o meu trabalho...

 

Tira uma selfie e mostra

Sorry, mas não. Por um lado, contam-se pelos dedos de uma mão as selfies que eu já tirei na vida; por outro, não é por acaso que eu sou a Bruxa Mimi por aqui...

 

Uma música com a palavra AMOR

Lembrei-me de um refrão que tem a palavra "amor", mas não sei o resto da canção, nem a consegui encontrar no Youtube, pelo que vai ter de valer uma música com "love"...

Love is in the air, John Paul Young (não fazia ideia de quem cantava isto, mas ao pesquisar pelo título fiquei a saber - até me esquecer, claro!). Aproveito e dedico esta música ao meu Gato! 

 

O que é feio, mas tu achas bonito?

Se eu acho bonito, não acho feio; logo, não posso responder.

 

Mostra a última foto do teu instagram

Não tenho Instagram... e não lhe sinto a falta!

 

Ontem já era tarde quando escrevi e publiquei este post, o sono era mais do que muito e por isso esqueci-me das nomeações. São as mesmas da primeira parte, que é mais simples assim: a Sofia, a C.S., a Fátima, a Happy

A primeira parte deste desafio está aqui. Vão lá num pé e voltem no outro!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma questão de conteúdo

por Bruxa Mimi, em 14.11.18

A Vassoura está constipada ("muito constipada", corrigiu-me ela) e estava, há bocado, a contar como teve de gerir a vida (leia-se: "o tempo que esteve na escola") com apenas três lenços de papel.

 

Vassoura: Eu tinha três lenços e, apesar de alternar, eles estavam sempre ensopados. Ou melhor, ensopados, não, enranhados!

sopa_nao.jpg         Resultado de imagem para ranho desenho

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Sapos do ano 2018

por Bruxa Mimi, em 13.11.18

Sou uma despistada. Apesar de ter visto que ia haver nova edição dos Sapos do Ano, e tendo realmente a intenção de participar, nomeando e votando, não o fiz*. Felizmente, houve muita gente que não deixou passar o prazo para nomear os seus blogues preferidos, o que significa que a 2.ª edição dos Sapos do Ano está a ser um sucesso!

Ontem passei os olhos pelas listas de nomeados nas várias categorias. Admito: procurei o nome do "Alheia a tudo... ou talvez não!" nas várias páginas (até naquelas onde seria impossível constar, como a da moda e lifestyle, ou a de desporto). Mas procurei com a mesma convicção com que olho para o meu corpo à espera de ver uma silhueta sem pneus, uma barriga sem estrias e umas pernas sem celulite... Não vai acontecer, não é?

Pois, olhem, ... aconteceu! Na categoria "Família", lá estava (e ainda está, acabei de confirmar que não se tratou de um sonho) o nome deste blogue. A quem fez a nomeação (basta uma, e deve ter sido uma) , o meu sincero agradecimento!

 

*Não nomeei. A votação ainda não passou - e espero não voltar a falhar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Valerá a pena o esforço?

por Bruxa Mimi, em 11.11.18

A Vassoura pediu-me para "se atualizar no meu blogue". Eu deixei. A certa altura disse-me: 

 

- Mamã, já há imenso tempo que não escreves no "How I met your father"!

 

Eu respondi:

 

- Tu és a única que tem curiosidade acerca do que se passou...

 

Respondi o que me parecia (e parece), com toda a sinceridade. Este tipo de história, REAL (se calhar o nome escolhido, a imitar o nome de uma série de sucesso, induz os leitores a pensarem que é uma história inventada), é exatamente aquilo que eu gosto de ler num blogue, mas nunca conseguiu cativar muita gente. Talvez seja a forma como escrevo, não sei, o que é certo é que nunca tive o feedback que esperava, atendendo à partilha intimista que fazia em cada "episódio"...

 

Não sou muito rápida a escrever. Gosto de pensar no que escrevo. No HIMYF, quanto mais me aproximo do episódio em que realmente conheci o Gato Rogério, mais me exponho, e mais me custa fazê-lo (embora continue a querer partilhar a nossa história). A quase inexistência de comentários leva-me a questionar se valerá a pena o esforço que cada episódio implica. E este questionamento, que hoje verbalizo devido ao que a Vassoura me disse, não é recente... Por isso é que o último episódio foi publicado a 7 de junho!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Uma questão de beleza numérica

por Bruxa Mimi, em 11.11.18

Feitiço: Mamã, dás-me um cêntimo?

Eu: Para quê?

Feitiço: Eu tenho 39 cêntimos e não gosto de 39; 40 é um número mais bonito!

Eu: Se quiseres, dás-me 9 cêntimos e ficas com 30, que também é um número bonito...

Feitiço: Não!...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Follow Friday #12 - Pessoas, não me enervem!

por Bruxa Mimi, em 09.11.18

Vou ser muito sincera: não vou muitas vezes ao blogue que hoje recomendo. Eu sei, parece tolice... "Façam o que eu digo, não façam o que eu faço", não é?

 

Mas, quando vi que era dia de Follow Friday, e pensei: "deixa cá ver um blogue que eu nunca tenha indicado", foi este que me veio à cabeça! Acho que foi por causa do título que me lembrei deste blogue. É que, sempre que o vejo nos destaques, o nome do blogue chama-me a atenção (acho-o cómico, não sei porquê!). Nessa altura, visito o blogue (não me lembro se alguma vez comentei - vou lá daqui a pouco* comentar, e fico a saber ) e até agora nunca me arrependi.

 

Por tudo isto, pessoal, podem visitar o "Pessoas, não me enervem.", que, em princípio, não saem de lá enervados! 

 

 *(antes de publicar este post!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Tag "50 perguntas" (menos 40)

por Bruxa Mimi, em 08.11.18

Joana do Quiosque participou num desafio, o das 50 perguntas, mas decidiu repartir as respostas por vários posts. Fui nomeada para responder às dez primeiras questões. Quanto às seguintes... logo se vê!

 

O que mais odeias em ti

Odiar é uma palavra forte, e não gosto de a usar, mas facilmente respondo que, fisicamente, do que não gosto mesmo nada é da barriga (há outras partes que levam , mas a barriga é a campeã) e, de feitio, o pior é mesmo a minha preguiça (seletiva, ainda por cima).

 

Nome pelo qual te chamam

Depende das pessoas, como é lógico! E também não é fácil responder quando uso um nome alternativo aqui no blogue! Alguns dos nomes são:  Mrs. Apalidow; mamã; meu amor; sis; Mimi... 

  

Se pudesses visitar qualquer lugar no mundo onde é que irias e porquê

Se é para escolher um só lugar, escolheria a Irlanda. Já estive várias vezes na Escócia (e voltar será sempre uma opção agradável) e já estive em Inglaterra (onde regressar também me atrai). A Irlanda, ali perto, parece chamar por mim. E os irlandeses que conheci na Escócia deixaram-me boa impressão, pelo que visitar a sua terra natal deve ser uma boa experiência.

  

O que te faz chorar

Descascar uma cebola.

Ver alguém a chorar, sobretudo se eu souber a razão e interiormente (isto é, inconscientemente) a validar (birras nunca obtiveram esse efeito empático da minha parte).

Ver/ler uma cena emocionante num filme/série ou livro. Os tipos(as) sabem o que fazem!

Rir muito, muito, muito!

 

Escolherias voltar atrás no tempo ou ganhar mais tempo no presente

Há coisas no passado que gostaria de ter feito de outra maneira. Mas viajar no tempo está mais que provado, em séries, livros e filmes, é muito arriscado!!!

"Ganhar mais tempo no presente" não faz sentido. O que agora é presente deixa de o ser num piscar de olhos!

 

Eu não vou morrer sem...

... ter sido mãe. Obviamente!

Se a ideia é "garantir" que há algo que ainda vou fazer/ver/ouvir pela primeira vez antes de morrer... não tenho nada a dizer. Quem me garante que acordo amanhã???

 

Alguma vez inventaste uma desculpa para não saíres de casa quando tinhas alguma coisa combinada

Não. Inventar, neste contexto, é mentir e eu não gosto mesmo nada de mentir...

 

Último lugar em que estiveste

Antes de estar em casa, estive numa loja, a comprar roupa (para mim). Três pares de calças e uma camisa (esta com desconto de 70%). Não gastei um valor proibitivo, mas também não mereço um prémio pela poupança...

 

Comida favorita

Não sei se tenho uma comida favorita, mas a lasanha tem lugar reservado no meu coração - e na minha boca é sempre bem vinda, claro!

 

Comida que não comes de forma alguma

Vou interpretar isto como "não como de forma alguma, exceto se a minha vida depender disso ou se tiver muita, muita, muita, muita fome"...

Favas (não têm piadinha nenhuma); aquelas coisas de que não sei bem o nome (alheiras e coisas do género); haggis (comida tradicional escocesa - se tiver de escolher, pela minha vida, que venham as alheiras...)!

haggis.jpg

 

 

Para dar continuidade a este desafio, vou nomear a Sofia, a C.S., a Fátima, a Happy. Não me dei ao trabalho de ver se já participaram, desculpem-me e ignorem esta nomeação se já contribuiram!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

O "Happy meal" no McDonald's francês

por Bruxa Mimi, em 07.11.18

Nota prévia: Como quase todos saberão, nós os seis (ver cabeçalho para saber quem somos) fomos a Paris em agosto. Depois de regressar, fiz uns resumos do que visitámos e de como correram as coisas, mas escapou-me um pormenor que, desde então, tenho andado para contar. Chegou a hora!

 

Nós comemos algumas vezes no McDonald's. O Rogério comeu algo mais substancial, mas eu comi o mesmo do que os miúdos (tal como faço em Portugal): um Happy meal. Não é do Happy meal propriamente que vou falar, mas sim do "brinquedo" que foi oferecido, de cada vez: um livro. No primeiro dia, por quatro Happy meals, deram-nos cinco livros iguais a este:

livros_franceses (5).jpg

Com cinco livros, decidimos trazer quatro (nenhum dos miúdos "crescidos" queria prescindir do seu, e a Magia adora folhear livros) e deixar um no apartamento do Mário e da Marinette, para a Marinettezinha e para o Máriozinho (os seus filhos mais novos).

 

Nas duas vezes seguintes, nos deram quatro livros (da primeira vez, chamámos a atenção para o número de livros, e disseram "para ficar assim"), pelo que a Magia não ficou com nenhum exemplar, para deixarmos um para os primos. Foram estes:

livros_franceses (4).jpg

livros_franceses (2).jpg

Como deve dar para perceber, são livros da mesma coleção. As personagens principais são quatro crianças que conseguem viajar no tempo (graças a uma frase mágica que só eles conhecem), diretamente para uma época e local que lhes desperta a curiosidade ou sobre a qual têm uma questão a colocar.

 

Fiquei agradavelmente surpreendida pela qualidade dos livros, mas, sobretudo, gostei de não encontrar, escarrapachado na capa ou contra-capa dos livros, o símbolo do McDonald's. Primeiro até pensei que não havia nos livros qualquer referência à McDonald's, mas isso seria demais... Encontrei-a no interior da contra-capa, com toda a legitimidade, já que os livros foram editados pela empresa X, exclusivamente para a McDonald's:

livros_franceses (1).jpg

 Em Portugal, um livro oferecido com o Happy meal vem bem mcdonaldizado:

livro_mcdonalds.jpg

Se eu acho que há mal em colocar o símbolo? Não, não acho.

Se eu acho que tem mais classe a opção de não se colocar o símbolo? Sim, acho!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Pág. 1/2




Made by Vassoura



Comentários recentes