Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (12, 11, 9 e 2 anos).

Estou em casa com a Magia

31.01.19 | Bruxa Mimi

A Magia está com febre desde sábado.

 

Não foi à creche esta semana. Na segunda-feira ficou o Rogério com ela. Na terça-feira ficou com a Nina. Em ambos os dias eu fui a casa almoçar, para ficar a par de como ela estivera durante a manhã.

 

Foi vista por um médico na tarde do terceiro dia, terça-feira.

 

O médico que a avaliou disse que não tinha nada nos pulmões, nem na garganta, nem nos ouvidos e que, por ele, ela podia frequentar a escola. No entanto, disse ele, como as escolas não gostam de ter por lá crianças com febre (como é óbvio e normal!!!), era melhor ela continuar em casa até ao fim desta semana, pois era muito possível que tivesse febre durante mais uns dois ou três dias. O Rogério não podia ficar nestes dias, de modo que fiquei eu.

 

Confesso que pensei que ia ter uns dias mais ou menos descansadinhos, e que ia dar para fazer algumas coisas de trabalho que tenho pendentes. É que na terça-feira a Magia esteve lindamente com a Nina - comeu bem, esteve bem-humorada, dormiu uma boa sesta; a única coisa que traía a sua condição de doente era a temperatura elevada.

 

As coisas não se passaram como eu estava à espera...

 

A Magia passou uma noite péssima de terça para quarta (não que as anteriores tivessem sido boas, mas esta foi particularmente má) e tem estado, ontem e hoje, com um apetite muito reduzido, com imensa tosse (quase non-stop), ranho que corre (quase) ininterruptamente (apesar das constantes limpezas com soro) e, a parte pior, muito chorosa, e muito, muito, murchinha (salvo alguns raros momentos). 

 

Apesar de tudo, hoje está a ser menos mau do que ontem (é mesmo "menos mau", não é "melhor"). A sesta teve uma duração habitual (quase duas horas), ao contrário da de ontem, que durou uns míseros 35 minutos.

 

Posto o que escrevi, cabe-me dizer que o médico fez muito bem em passar a baixa para os três dias, mas falhou na previsão de que a Magia podia ir à escola, se não fosse a febre. Ela está muito pior do que estava quando ele a viu!

Mimi, a wannabe

26.01.19 | Bruxa Mimi

Aquela que idealiza ser uma professora assim, mas é uma professora assado;

Aquela que idealiza ser uma mãe assim, mas é uma mãe assado;

Aquela que idealiza ser uma esposa assim, mas é uma esposa assado;

Aquela que idealiza ser uma blogger assim, mas é uma blogger assado;

Aquela que, no meio de tantos assados que é, nunca na vida fez um.

Home Alone

23.01.19 | Bruxa Mimi

Quem se lembra de quando este filme (o primeiro, o original e, de longe, o mais giro) estreou?

 

Cá em casa, foi hoje! 

 

A Vassoura ficou pela primeira vez sozinha, durante duas horas. Ela não foi às aulas, ontem e hoje, por ter febre e dor de cabeça. Ontem ficou em casa com a Nina. Hoje ficou com o Rogério.

 

Como o Rogério tinha uma reunião às 16:30h e a Vassoura já estava substancialmente melhor (é quase certo que pode ir às aulas amanhã), ele deixou-a em casa (com a minha concordância prévia), onde ficou sozinha até eu chegar por volta das 18 horas. 

 

Ainda temos casa, inteira, por isso acho que podemos deixá-la sozinha (por período de tempo igual ou inferior) mais vezes, se necessário.

 

Quanto à reação da Vassoura, perante a perspetiva - e a experiência - de ficar home alone, foi mais ou menos a mesma do que a do Kevin, (após o choque inicial):

kevin.jpg

(deliciad@)

Tenho dói-dóis nas mãos

22.01.19 | Bruxa Mimi

Sim, "dói-dóis" em vez de "feridas" porque quero frisar que doem, em primeiro lugar, e que me sinto pequenina, em segundo lugar.

 

Por "pequenina" pode entender-se "estúpida", já que as feridas (linguagem de bebé cansa, OK?!?) surgem todos os invernos, quando descuido a hidratação da pele. O frio e as constantes lavagens das mãos fazem o resto. Não é a primeira vez (nem segunda, nem terceira...) que isto me acontece...

 

O facto de reduzir drasticamente o consumo de água quando está frio (custa-me beber água fria, que é como ela sai da torneira) agrava a desidratação da pele, já se sabe. Também a pele da cara está miserável, embora aqui tenha a atenuante (em termos de culpa) de estar muito congestionada e o constante pingo (e os amigos espirros e ranho abundante e amarelo*) no nariz aumenta a secura, sobretudo à volta do mesmo...

 

*Não quero que vos falte nenhum dado importante na vossa avaliação médica do meu estado de secura!!! 

Uma das minhas prendas preferidas,

20.01.19 | Bruxa Mimi

... no Natal que passou, foi a Manuela (ver quem é o Manuel e fazer a associação lógica) dizer-me duas coisas:

 

  • que se notava bem que eu tinha perdido bastantes quilos, ao que respondi, dizendo quantos quilos;
  • que já sabia quantos, porque tinha visto no blogue!

 

É que, apesar de na minha família praticamente toda a gente saber que este blogue existe, poucos são os que realmente passam por aqui, hoje em dia, pelo menos:

 

  • a Mafalda passava frequentemente, em tempos que já lá vão, deixando comentários...;
  • a Matilde passa muito, muito, ocasionalmente;
  • as minhas sobrinhas Princesas já não estão em Ensino Doméstico, por isso têm menos tempo para visitas blogosféricas;
  • a Avó Bruxa já nem sabe como cá vir, apesar de ter um link direto no telemóvel...
  • o Rogério lê tudo, supostamente, mas como muito raramente comenta, até me esqueço disso...

 

Depois, a Manuela disse (e mostrou-me) que no seu telemóvel o "Alheia a tudo... ou talvez não!" é um dos favoritos. 

 

Obrigada, Manuela!  

 

(Agora só falta deixares um comentário de vez em quando... )

A Magia não é uma super bebé

18.01.19 | Bruxa Mimi

A Magia tem 20 meses (um ano e oito meses, para quem não gosta de fazer contas). Não é uma super bebé em nenhum campo do desenvolvimento infantil.

 

Não anda sozinha. 

O máximo que já fez, algumas vezes, foi dar uns três ou quatro passos entre dois apoios. Caminha alegremente agarrada às coisas, ou segurando a mão - ou um dedo - de alguém. Mas, quando outras crianças da mesma idade e mais novas, não só andam, como correm, dar uns passinhos não é grande feito...

Sei que é uma questão de tempo. O neurocirurgião pediátrico disse isso mesmo. Problemático seria se ela não andasse, de todo. Assim, devemos "forçar" a marcha, mas sem stress. Forçar, aqui, quer dizer pô-la em situações em que caminha, em vez de ir de gatas ou ao colo. Já foi da creche para casa algumas vezes a pé, pela mão. Não se importa nada, apesar de às vezes querer ir depressa demais e se desequilibrar (não cai porque lhe estamos a dar a mão, claro). Para ela, andar não é problema. Só andar sozinha é que não lhe inspira confiança...

 

Não diz grande coisa. 

Percebe-se que percebe tudo o que lhe dizemos. O inverso está longe de ser verdadeiro. Das coisas que diz, apenas mamã, papá e papa são palavras bem pronunciadas. O resto só é percetível para pessoas próximas, como aqui a je.

cáco - carro;

anana - banana;

tatá! - já está!

áuff ou áua - água;

mau - mão;

ápé - o pé;

ámai - quero mais;

ámeia - a chucha (!), mas também "a meia";

... Não me lembro de mais palavras que diga. Imita um gato bastante bem, e imita um cão com um som que parece que está a fingir que tem tosse seca "curta".

 

Noutras componentes do desenvolvimento motor, não sei bem como está. 

Come relativamente bem com a colher. Faz puzzles de encaixar animais nos espaços próprios. Monta torres de copos. Folheia livros e revistas com cuidado (ou então não, e lá se vai uma folha). Encaixa (às vezes) peças de Lego duplo. Faz alguns movimentos associados a canções que "aprende" na escola ("cabeça, ombros, joelhos e pés, joelhos e pés", "eu mexo um dedo").

 

Não, a Magia não é realmente uma super bebé, o que significa que eu não sou uma super mãe (como se eu alguma vez tivesse pensado que era - tendo em conta, especialmente, que já tenho outros três filhos para tornarem evidente que não sou).

 

Mas...

... nenhum(a) bebé olha para mim como a Magia olha para mim. 

... nenhum(a)  bebé tem o sorriso mágico e poderoso da Magia. 

... nenhum(a) bebé tem as gargalhadas terapêuticas da Magia. 

 

Eu não trocaria a Magia

por nenhum super bebé do Mundo!

 

 

 

Do Kieran ao Feitiço

14.01.19 | Bruxa Mimi

Na primeira vez que estive na Escócia, aprendi algumas anedotas contadas sobretudo por um irlandês, o Kieran. Uma das anedotas é assim:

 

- My sister married an Irishman.

- Oh, really?

- No - O'Reilly!  

(- A minha irmã casou com um irlandês./- A sério?/Não - O'Reilly!  [A tradução retira a piada à anedota, como é evidente.])

 

Ao longo dos anos já contei e recontei esta anedota, inclusive cá em casa, aos meus filhos crescidos (a Magia tem muito sentido de humor, mas as anedotas ainda lhe passam ao lado).

 

No outro dia, eu estava com a Magia na casa de banho e não encontrava o peixe amarelo (o mais pequeno de um conjunto de quatro peixes que encaixam uns nos outros). Em voz alta, disse:

 

- Magia, a mamã não sabe onde está o peixe amarelo...

 

O Feitiço, lá do seu quarto, disse:

 

- Está no meu quarto!

Eu: A sério?

Feitiço: No, O'Reilly!

 

Pormenor: o apelido do Kieran é O'Reilly.