Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 12, 10 e 3 anos).

A queimadura do Feitiço

22.10.20 | Bruxa Mimi

Ontem, às 6 da manhã,mais ou menos, fui ao quarto do Feitiço porque ele estava a fazer barulho.

Uma das coisas que me disse foi:

- Tenho uma queimadura horrível na mão.

Eu [que não sabia de nenhuma queimadura]: Queimadura? Como é que te queimaste?

Feitiço:Ah, queimadura, não... cãibra.

Peguei na mão do Feitiço, fiz-lhe uma pequena massagem e a cãibra passou.

 

Nota:
"cãibra" é uma palavra espetacular, na medida em que tem um "a" com "til" seguido de um "i". Agora digam lá se "mãe" não podia escrever-se "mãi"... As crianças do 1.º ano é que sabem!!!

Ajuda para ficar sem ranho

21.10.20 | Bruxa Mimi

A Magia está com ranho. Eu queria pôr-lhe soro no nariz, mas ela disse que a melhor ajuda era a "Mónica dos Apoios".

["Eu não sei quem é a Mónica dos Apoios, mas deve ser uma auxiliar", pensei eu, quando a Magia me disse o nome.]

Eu: Ah, a Mónica ajuda? E como é que ela faz?

A Magia colocou dois dedos perto do meu nariz, mas sem lhe tocar. Eu reproduzi o gesto, e perguntei:

- Assim?

Magia: Sim.

Eu: Não percebo como é que assim ajuda a tirar o ranho, mas está bem...

 

Alguns minutos mais tarde, ainda a conversar com a Magia, percebi quem era a Mónica dos Apoios: a máquina dos vapores!

De facto, a extremidade do tubo não toca no nariz da Magia, só fica perto...

StayAway Covid

Sabia que...?

17.10.20 | Bruxa Mimi

O Rogério instalou a aplicação logo que foi lançada. Eu instalei-a há uns dias.

Este post não é sobre a desejada (pelo Governo) obrigatoriedade de instalação.

 

Sabiam que a aplicação não transmite informação sobre o local onde a pessoa (quer dizer, o telemóvel da pessoa!) está? Eu li todo o texto sobre a parte legal da aplicação. Ao contrário de tantas outras informações legais com as quais concordamos sem ler/perceber, para usarmos alguma aplicação, esta tem um texto compreensível sobre o seu funcionamento. Dois dias depois de ter lido, não sou capaz de explicar pormenorizadamente o processo, nem sei usar os termos corretos. Mas ainda me lembro do essencial.

A StayAway Covid guarda apenas o registo (criado na altura em que dois telemóveis que tenham a aplicação a instalada e a funcionar - se o telefone estiver em "modo avião", por exemplo, não está a funcionar! -estão próximos um do outro durante, pelo menos, 15 minutos - e não dez, como se diz por aí), durante 14 dias. No caso de um dos dois telemóveis vir a receber um código devido a um teste positivo, o outro será notificado sobre o risco de ter sido contagiado no dia tal, à hora tal (mas não diz o local onde isso aconteceu). Ao fim de 14 dias, o tal registo é automaticamente apagado.

 

Sabiam que, quando um médico gera um código na aplicação devido a um teste positivo e o partilha com a pessoa diagnosticada, a pessoa tem apenas 24 horas para colocar o código na aplicação? Ou seja, a pessoa pode ter instalado a aplicação e pretender usá-la, mas não pode demorar um dia inteiro a digerir a notícia de que é portadora do vírus, sob pena de a aplicação não servir de nada para as pessoas que estiveram em contacto com ela nos tais 15 minutos ou mais, pois não serão notificadas.

 

Definição de Indústria

e um conselho da Vassoura

17.10.20 | Bruxa Mimi

Vassoura: Mamã, o que é a "Indústria"?

Eu: Não sei dizer, mas tu sabes, de certeza...

Vassoura: "Indústria é atividade através da qual se transforma matéria-prima num produto acabado ou semi-acabado, com consumo de energia e dispêndio de trabalho. ". Se quiser saber mais, vá a www.materiadegeografia.seca.pt

 

(Este diálogo passou-se dois dias antes de a Vassoura ter um teste de Geografia.)

A Bruxa Mimi esteve em casa alheia...

... na casa mais livre do Bairro do Sapo!

17.10.20 | Bruxa Mimi

Ontem tive um dia tão cheio, tão cheio, que até me esqueci de vos dizer que me podiam encontrar na Avenida da Liberdade, 42, quer dizer, no blogue "Liberdade aos 42", onde escrevi, precisamente, sobre Liberdade. 

Comecei assim: 

Liberdade, liberdade…

Comprometi-me a escrever sobre liberdade, e agora, pergunto-me se terei liberdade para não escrever nada, liberdade para mandar o compromisso às urtigas!

Tenho. Claro que, se estão a ler este texto, isso significa que não usei essa liberdade que tinha. Mas acredito mesmo que tinha. E se decidisse usar essa liberdade, teria usado também de uma coisa chamada educação e ...

O resto está em https://liberdadeaos42.blogs.sapo.pt/a-liberdade-de-bruxa-mimi-173403

A propósito do aniversário do meu afilhado...

... uma reflexão (escrita em agosto e esquecida)

15.10.20 | Bruxa Mimi

O meu afilhado fez 19 anos*. E isso fez-me recordar o meu décimo oitavo aniversário (e o anterior, por acaso). E a seguir fez-me refletir.

Eu fiz dezoito anos num sábado, véspera do Domingo de Páscoa. Uns dias depois tive uma festa para a qual convidei vários amigos, incluindo, pela primeiríssima vez, amigos rapazes (um dos quais foi personagem central em mais do que um episódio da série "How I met your father", por ter sido o primeiro rapaz de quem gostei "a sério"). Tenho fotos que o provam! 

O meu aniversário anterior, o décimo sétimo, teve uma particularidade: foi um almoço com os meus pais e algumas amigas (só raparigas, pois claro) num restaurante perto da praia, que, uns anos mais tarde, foi transformado num McDonald's e que ainda o é. Não tenho fotos que o provem - mas podem acreditar no que vos escrevo! 

Às vezes, as pessoas adultas desvalorizam os acontecimentos que sucedem na vida das crianças e jovens. Ou não dão importância à importância que as crianças dão aos seus amigos**. Eu tento não fazer nenhuma das coisas (embora o mais provável seja fazê-lo também) porque, tal como me lembro de episódios da minha infância e juventude que me marcaram, pela positiva ou pela negativa, recordo também momentos simples e aparentemente insignificantes. Penso, por isso, que, não podendo controlar as memórias das crianças e dos jovens de hoje, não posso assumir que algo que eu diga - agradável ou desagradável - vai ser automaticamente esquecido, sem consequências em quem o ouvir.

 

*Post escrito perto do aniversário do meu afilhado (15 de agosto) e guardado nos rascunhos não sei porquê (quando o li hoje pareceu-me pronto, daí a surpresa). No post estava escrito "18 anos", mas não acredito que tivesse o post guardado desde 2019, por isso desconfio que quando escrevi me enganei na idade dele. Mas o que pensei e escrevi mantém-se atual, tenham passado dois meses ou catorze meses.

**A minha melhor amiga é-o desde que eu tinha sete/oito anos. E por acaso (#só que não) é ela a mãe do afilhado a que me refiro (o único afilhadO que tenho, "contra" três afilhadas). Não desvalorizemos as amizades das crianças - podem ser passageiras, mas também podem ser para a vida!

A Covid chegou à minha escola...

... às minhas escolas, na verdade!

13.10.20 | Bruxa Mimi

Numa das escolas, quem testou positivo foi um aluno do 3.º ciclo. Na outra escola, foi uma assistente operacional (vulgo "auxiliar"), que por acaso é mãe do aluno da primeira escola.

Agora é que vamos avaliar a eficácia das medidas que estão a ser tomadas - isto é, vamos avaliar a eficácia da maneira como as medidas estão a ser postas em prática, porque uma coisa é a teoria, outra coisa é a realidade.

 

Pág. 1/2