Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 12, 10 e 3 anos).

30 Dias de Gratidão - 12

Um livro que adorei ler

12.09.20 | Bruxa Mimi

Dia 12
Um livro que adorei ler

Tantos... Mas se é mesmo preciso escolher, vou selecionar um que só li porque a Matilde insistiu e garantiu que eu iria gostar, apesar de eu, à partida, estar convencida que não gostaria, devido "ao tema".

O tema era bruxos e feitiçarias, genericamente falando. Acabei de escrever isto e pensei que quem me lê deve pensar que eu não sou muito coerente, já que assino "Bruxa Mimi"... Acontece que eu li o livro em 2003, e comecei o blogue em 2013. Além de os eventos não estarem relacionados, o meu pseudónimo deve-se a uma bruxa de livros para crianças mais novas (como expliquei aqui).

Voltando ao post da gratidão, estou verdadeiramente grata à Matilde por ter insistido que eu lesse o primeiro livro da coleção HP: "Harry Potter and the Philosopher's Stone" ("Harry Potter e a Pedra Filosofal" - escrevi em inglês porque foi na língua original que li todos os HP). Ela sabia que eu, após ter lido o primeiro (aliás, após ter lido apenas algumas páginas do primeiro...)  não precisaria de encorajamento para ler os restantes livros. Estávamos, como escrevi anteriormente, em 2003, e a dias de sair o quinto livro. Ora, sempre que estava prestes a sair um novo HP, a Matilde relia os anteriores, por ordem. Eu, que estava a estrear-me no mundo HP, devorei o primeiro, o segundo, o terceiro, o quarto e depois tive de esperar que a Matilde terminasse o quinto, para o poder ler. Ainda me lembro da Matilde me dizer: "Então, não ias gostar, não era?", com ar de gozo... Bem, relativamente ao sexto e ao sétimo, comprei-os quando saíram, não fiquei à espera que mos emprestassem...

Quando reli a coleção, mais uma vez pedi emprestados os cinco primeiros livros, desta vez à Mafalda. Um dia ainda vou corrigir esta falha, porque acredito sinceramente que vou reler toda a coleção mais umas tantas vezes ao longo da vida. In English. Já li bocadinhos em português (a Vassoura tem a coleção traduzida) e há algo que se perde sempre na tradução, mesmo que esta esteja bem feita. Quando se pode dispensar a tradução, há que aproveitar!

12 comentários

Escrever palavras mágicas