Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (12, 11, 9 e 2 anos).

A linguagem da Magia

delicia-me

27.08.19 | Bruxa Mimi

A Magia está naquela idade da plena malandrice (em que olha para nós com um sorriso de esguelha antes de fazer alguma coisa que sabe que não pode ou não deve fazer), mas que é, tirando esse pequeno pormenor, uma delícia. Sobretudo ao nível da linguagem. Como todas as crianças nesta fase, diz mal muitas palavras (vou ter saudades disto, mais tarde), mas já não se inibe de dizer o que lhe vem à cabeça, isto é, não se limita a falar para pedir alguma coisa, para repetir alguma coisa (por sugestão nossa), ou para responder a uma pergunta específica ("Que fruta queres?", por exemplo). 

Põe os bonecos a falar, dá(-nos) ordens ("Põe a cadeira ali!")...

Algumas das palavras que diz mal, assim de repente, são:

tocas - costas

cocas - cócegas

pêco - pêssego

pufavô - por favor

obigada - obrigada

pimas - primas

más - mais

auí - ali

cadeia - cadeira

uuz - luz

queo - quero

aqueua - aquela

uindo, uinda - lindo, linda

... e muitas outras, está claro. 

Aquilo, no entanto, que mais me encanta na linguagem da Magia, atualmente, é o uso adequado de alguns pronomes demonstrativos. Vou dar-vos um exemplo.

Na casa de banho onde temos o mudador (que é onde a colocamos para mudar a fralda, mas também para a vestir e secar com a toalha após o banho), há dois interruptores. Um acende/apaga uma luz por cima do lavatório, o outro acende/apaga duas outras luzes. Quando vou preparar a Magia para ir para a cama (sesta ou noite), acendo apenas a luz por cima do lavatório, para ajudar a entrar em "modo cama". Quase sempre a Magia comenta a ausência das outras luzes.

Magia, apontando para as luzes apagadas: Más uuz!

Eu: Não vou acender mais luzes.

Magia, apontando para a que está acesa: É só aqueua?

Eu: Sim.

 

Mais difícil parece ser a aplicação dos "pares" de pronomes seguintes: eu/tu, meu/teu (sem contar com a confusão entre meu/minha).

Se perguntar...

- Quem é a Magia?,

responde...

- Eu!

Mas insiste que uma coisa dela é "teu" (porque eu lhe digo: "É teu!") e não "meu", apesar de eu dizer para dizer "O casaco [por exemplo] é meu." Convenhamos que não é fácil - eu vi-me grega para explicar isto, agora mesmo!!! 

12 comentários

Escrever palavras mágicas