Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

As torradas da minha infância

13.09.17 | Bruxa Mimi

Quando penso nas torradas da minha infância/adolescência (o que acontece sempre que faço torradas cá em casa), não é só o sabor que me vem à memória. Com ele vêm:

  • o cheiro que enchia e aquecia toda a casa
  • o ruído característico de quem*, com uma faca, raspava as pontas carbonizadas das torradas
  • a voz de quem** dizia: "Está alguma coisa a queimar!"
  • a visão da manteiga a derreter assim que tocava na superfície da torrada
  • os pedidos repetidos de mais torradas
  • o bolo que não falhava as tardes de domingo
  • o chá que acompanhava o bolo e as torradas, servido muito quente em chávenas bonitas
  • os meus avós paternos que nos visitavam nessa altura (e sem a visita dos quais se calhar não haveria chá nem bolo...)
  • a série das 19 horas (MacGyver, O Justiceiro, ...)

 

Por tudo isto, comer uma torrada nunca é comer uma torrada (até porque eu sou incapaz de comer só uma torrada, havendo mais do que uma à disposição)...

 

*a minha incansável mãe  **o meu inigualável pai

 

Resultado de imagem para torradas com manteiga

(imagem da net)

Escrever palavras mágicas:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.