Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (14, 13, 11 e 4 anos).

13.04.15

História de uma encomenda (em 13 "episódios" e um "epílogo")


Bruxa Mimi
1 - Gostei de um produto da Empresa A e fiz a encomenda na página online da mesma.

2 - Fiz o pagamento através de uma referência multibanco.

3 - (4ª feira passada) Recebi confirmação do pagamento.

4 - (5ª feira passada) Recebi email a informar que a encomenda tinha sido enviada através da Empresa B e que poderia saber onde ela andava através do código de monitorização xxxxxxx, no site da Empresa B.

5 - Fui ao site da Empresa B, coloquei no sítio adequado o código xxxxxxx. Resposta: "Sem resultados".

6 - Comentei o que se tinha passado com o Rogério, que se disponibilizou a corrigir o que eu eventualmente tivesse feito mal no "episódio" 5.

7 - Rogério obteve igualmente "Sem resultados".

8 - (6ª feira passada) No Facebook, enviei uma mensagem à Empresa B a explicar a dificuldade. Responderam-me prontamente, pedindo que escrevesse um email para o serviço de atendimento ao cliente. Escrevi o email pedido já fora do horário habitual de expediente (depois das 22 horas).

9 - (sábado e domingo) Não se passou nada.

10 - (hoje) Vim almoçar a casa e aproveitei para ver os emails. Tinha dois, interessantíssimos (fiz copy&paste apenas do corpo das mensagens):

          a) da Empresa B: "Por favor, note que no momento não temos qualquer localizado transporte documentado em nosso sistema para o seu nome ou o número que você fornece. Entre em contato com o remetente da mercadoria para confirmar que a transferência realmente deixou por nossa rede."

          b) da Empresa A: "Pode por favor indicar-nos um contacto para ajudar na entrega da sua encomenda?"

11 - Telefonei para o número de telefone da Empresa A que aparecia no fim do email. Atendeu-me uma pessoa de outra empresa que partilha o espaço com a Empresa A. Dei-lhe o recado, deixando o meu número de telefone de casa para a pessoa me ligar quando chegasse.

12 - Poucos minutos depois, ligou-me a pessoa da Empresa A. Explicou-me que precisava de um contacto telefónico para dar à Empresa B porque por duas vezes a entrega fora tentada e ninguém atendera em minha casa. Atendendo a que a Nina esteve em minha casa na sexta-feira, de manhã e de tarde, estranhei o sucedido, mas a senhora disse que não sabia quando é que as entregas tinham sido tentadas e perguntou-me se não tinha visto uma notificação no correio. Respondi que não. O telefone serviria, então, para combinar a entrega a uma hora propícia. Desta vez dei o meu telemóvel (porque poderiam ligar-me quando estivesse fora de casa). A senhora acrescentou que já não seria possível agendar a entrega para hoje, porque a transportadora (da Empresa B) já tinha saído sem levar a minha encomenda. Explicou-me ainda que o email que eu recebera com o número xxxxxxx tinha sido enviado automaticamente, mas que não funcionava porque estava a haver remodelação no sistema de entregas da minha zona, e pediu-me desculpa pela confusão. Fiquei tranquila, aguardando o telefonema da Empresa B para combinar a entrega.

13 - Dois minutos antes de sair de casa (isto é, quinze minutos depois do telefonema acabar), tocaram à campainha. Era a encomenda... 

P.S. - O senhor que fez a entrega disse que era a primeira vez que cá vinha, pois na sexta-feira não tivera tempo...

4 comentários

Escrever palavras mágicas