Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

Mês de Maria - Dia 28

28.05.17 | Bruxa Mimi

"PORQUE ESCAPAMOS À GUERRA"

 

A 13 de maio de 1931, o Episcopado Português reuniu-se pela primeira vez em Fátima depois da aprovação eclesiástica dessas aparições (13-10-1930), e consagrou Portugal ao Coração de Maria. Renovou essa consagração na Peregrinação de 13 de maio de 1938, em ação de graças por termos escapado à revolução marxista que abrasou a Espanha. Foi esse ato de feito e renovado em Fátima, que nos alcançou a graça de escaparmos à Segunda Guerra Mundial. Revelou-o o Senhor Dom Manuel Gonçalves Cerejeira, Cardeal Patriarca de Lisboa, na soleníssima inauguração do Monumento a Cristo-Rei, em Almada, no dia 17 de maio de 1959:

«Em 2 de dezembro do mesmo ano (1940) a vidente e confidente da Virgem escrevia ao Papa Pio XII, o Papa de santa e altíssima memória, o Papa que poderemos chamar de Fátima, em carta com seu assentimento certamente divulgada...

- SS.mo Padre, se é que na união da minha alma com Deus não sou enganada, Nosso Senhor promete, em atenção à Consagração que os Ex.mos Prelados Portugueses fizeram da Nação ao Imaculado Coração de Maria, uma proteção especial à nossa Pátria durante esta guerra e que esta proteção será a prova das graças que concederia às outras nações se, como ela, lhe tivessem sido consagradas».

A França entrou em guerra, mas as raras povoações que se consagraram ao Coração de Maria tiveram a mesma sorte que Portugal; nada sofreram. Assim o testemunharam vários sacerdotes escrevendo para o Santuário de Fátima.

O Pároco de Charbonnières conta que a freguesia não sofreu nenhum estrago importante, que não morreu nenhum soldado na guerra e que todos os prisioneiros regressaram sãos e salvos. O de Saussey que, apesar da freguesia ficar no local de combate perto da zona de desembarque das tropas americanas, contudo os acontecimentos decorreram «sem que uma só casa tivesse sido beliscada, sem que um único habitante tivesse sido ferido». O de Martres: «Como na região ficavam várias rampas de lançamento de bombas V1, os bombardeamentos eram incessantes sobre a nossa freguesia. Pois não houve vítimas.

Estes prodigiosos efeitos da consagração ao Imaculado Coração de Maria estimulem todas as pessoas, freguesias e coletividades a consagrar-se a esse Imaculado Coração.