Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (14, 13, 11 e 4 anos).

04.05.17

Mês de Maria - Dia 4


Bruxa Mimi

"O SACRIFÍCIO DO FOGO"

 

Entre muitas outras meninas, encontra-se no Asilo de Vilar, no Porto, Lúcia, a Pastorinha de Fátima. É o dia do grande arraial do São João no Palácio de Cristal, ali ao pé. 

Vai começar o fogo de artifício. As alunas subiram, contentíssimas, para a varanda alta do Asilo, donde poderão apreciar a festa. Lúcia sabe que na vizinhança está a morrer um farmacêutico, que não se quer confessar. O seu delicado coração tem pena daquele infeliz, à beira do inferno, onde será um desgraçado para sempre. Vai oferecer a Nossa Senhora o sacrifício de não ver o fogo pela conversão do pobre pecador. Não contente com isto, dirige-se às companheiras: 

- Ó meninas, se nós fizéssemos o sacrifício de não ver o fogo para que aquele pecador se converta? Achais bem? 

- Sim, sim, está muito bem! 

- Então quem é que quer fazer o sacrifício? 

- Eu... eu, também eu! - respondem as pequenas. 

Umas atrás das outras, vão descendo as escadas da varanda. Não ficou lá ninguém para assistir ao espectáculo. 

Nossa Senhora aceitou tão lindo sacrifício. O pecador confessou-se, recebeu os sacramentos e morreu na paz de Deus. 

Lúcia cumpria assim o que Nossa Senhora e o Anjo lhe tinham pedido a ela e aos outros dois videntes: que oferecessem muitos sacrifícios «em actos de reparação pelos pecados com que Deus é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores». Os pequeninos responderam com generosidade heróica a estes apelos. Não comiam a merenda, que era a sua refeição do meio-dia, para a distribuírem, primeiro pelas ovelhas, e depois pelos pobrezinhos. Deixavam os figos e as uvas apetitosas. «Tínhamos por costume, de vez em quando, oferecer a Deus o sacrifício de passar uma novena ou mês sem  beber. Fizemos este sacrifício no mês de agosto, em que o calor era sufocante». Traziam atada à cinta uma corda e batiam com urtigas nas pernas. Deixaram os divertimentos mundanos, tais como os bailes. Passavam horas seguidas com a cabeça no chão repetindo as orações do Anjo. 

Foi o sacrifício de Jesus que nos salvou; agora são os nossos sacrifícios unidos ao Seu, que salvam as almas. 

E tu que sacrifícios vais fazer para que Nosso Senhor perdoe os teus pecados e converta os pecadores?

2 comentários

Escrever palavras mágicas