Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (14, 12, 11 e 3 anos).

20.08.13

Sonhos #18


Bruxa Mimi
Às vezes, ao acordar, se tive um sonho que não quero mesmo esquecer, pego numa folha e escrevo as ideias principais. Normalmente não demoro muito tempo entre o registo no papel e o registo no blogue - algumas horas ou um dia, no máximo.

Pois a exceção faz a regra e o sonho que hoje vou contar passou-se há mais de uma semana, talvez mais de duas. Quando acordei fiz o registo, mas a folha perdeu-se no meio do caos da minha secretária. Encontrei-a ontem (o que significa que arrumei a secretária - palmas para mim), e tive de pesquisar os sonhos já contados para ter certeza que ainda não o contara. Como confirmei que não, aqui vai ele...

Eu estava numa espécie de centro comercial (CC), com lojas ainda por abrir (no sentido de inaugurar), num daqueles locais onde várias ruas do CC vão dar. Eu queria sair de lá, mas, de repente, apareceram multidões vindas de todos os lados, tapando qualquer saída. Vinham vestidas com macacões brancos, como se estivessem num anúncio da Robbialac. Acho [como não apontei este pormenor, não tenho certeza] que até traziam latas de tinta. Pararam perto de mim. Descobri que havia mais uma ou duas pessoas que, tal como eu, não pertenciam ao "anúncio". De repente, ouvi alguém a chamar-me:

- Mimi!*

Olhei para quem me chamara. Era uma das pessoas "fora do anúncio". Estava a olhar para mim com um grande sorriso de reconhecimento e felicidade por me encontrar ali. E eu a pensar: "A cara não me é estranha... Mas quem é ela?". Disse-lhe:

- Desculpa, estou com uma branca, não me lembro do teu nome...
Ela: Elizabete.
Eu: Ah, sim, conhecemo-nos do Convívio, não é?
Ela [não sei se admirada, se ofendida]: Não! De "Terra da Mimi Solteira"; éramos vizinhas! O alemão que "não sei quê" - [escrevi assim no registo], não te lembras?
Eu: Ah, pois, eu morava no 1º andar e tu no R/C ou na cave, não era?
Ela: Não, eu morava no 2º...
Eu: Ah, pois...
[um bocado depois...]
Eu: Espera, eu é que morava na cave! [Interferência da realidade no meio da fantasia.]

Nesta altura, o Gato Rogério fez barulho e eu despertei.

*[O meu nome verdadeiro, no sonho.]

2 comentários

Escrever palavras mágicas