Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Alheia a tudo... ou talvez não!

Blogue da Bruxa Mimi. Marido: Gato Rogério. Filhos: "Vassoura", "Varinha", "Feitiço" e "Magia" (13, 11, 10 e 2 anos).

Sonhos #69 - A desilusão ao acordar

04.02.19 | Bruxa Mimi

Quem já leu alguns dos posts sobre sonhos, neste blogue, talvez se lembre que o título de cada post é sempre "Sonhos #[número]". Este sonho, que sonhei na noite passada, merece um subtítulo, com o qual concordarão, de certeza, todos os que são fiéis leitores da Saposfera. Já vão ver porquê... 

 

Eu estava na minha casa [a do sonho, que não tinha nada a ver com a minha casa real]. Aparece-me o vizinho do lado a chamar-me para lá ir. Eu vou, e, enquanto vou, apercebo-me que o vizinho é o famoso Dr. Pedro Rebelo. Entramos na casa dele pela porta que dá para a cozinha, onde há uma grande mesa de madeira, onde, virada para mim, está sentada a mulher do Pedro (é meu vizinho, posso tratá-lo assim, não posso?). 

 

Quando me dou conta que a pessoa ali sentada é a "Joana do Quiosque", antes de olhar mesmo a sério para ela [apesar de ela ser minha vizinha, é a primeira vez que a vou ver!], desvio a cara e pergunto: "Joana, posso olhar para ti?"

 

A Joana ri-se e diz que sim. Eu olho, meio histérica, mesmo não estando a gritar, e digo: "Não acredito que finalmente estou a conhecer a Joana do Quiosque!  Há tanto tempo que te queria conhecer. E afinal somos vizinhos... Eu sabia que a minha casa era num dos limites de Carcavelos, mas não sabia que era mesmo ao pé da parte de Oeiras em que vocês moravam! Tão perto..."

 

O Pedro e a Joana perguntam-me se quero comer do que eles estavam a comer (acho que era hora de almoço) e eu aceito, mas, assim que sou servida, eu e a Joana saímos de casa e vamos dar uma volta pela zona. Subimos a rua e estamos num largo que me fez lembrar a zona ao pé da escola primária que frequentei. Eu pergunto à Joana se aquela [uma casa com identificação de escola] é a escola onde a Alice anda e a Joana confirma.

 

Voltamos para casa, mas a mesa de madeira, onde estava a minha comida, agora é uma mesa de um restaurante e há um empregado que pergunta: "De quem é esta comida?". Eu respondo que é minha, mas quando me vou sentar para a comer, há um barulho de despertador que me arranca do sonho. 

 

Assim que me apercebi que não tinha conhecido a Joana e que tudo não passara de um sonho, fiquei tão, mas tão desiludida...

 

Respondam honestamente: não ficariam também???

 

Refletindo no sonho, posteriormente, reparei que não houve qualquer referência ao Vasco ou à Gabi no sonho, o que estranhei, mas atribuí à minha falta de à-vontade com cães (não tenho propriamente medo de cães, mas não estou habituada e não gosto de ser surpreendida por "ataques", por mais amigáveis que possam ser). Embora não tenha "visto" a Alice, não estranhei, pois estava no infantário. Ah, um outro pormenor era que o Pedro tinha um look assim meio indiano! Mas só me pareceu isso na segunda parte do sonho, na primeira não me pareceu que tivesse. Sonhos... neles vale tudo!

16 comentários

Escrever palavras mágicas