Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Made by Vassoura



Comentários recentes

  • Mamã Gansa

    E às vezes até temos uma bela silhueta esbelta.

  • Mag@ sob disfarce

    Alô, alô Mimi, que tal um postzinho novo agora pel...

  • mami

    ando, ainda, à procura desse ângulo perfeito :D

  • Bruxa Mimi

    Obrigada!(Vi que ligaste no sábado... Obrigada mai...

  • Mag@ sob disfarce

    PARABÉNS, MIMI!!!  Venham muitos mais anos,...




Hoje a Magia faz 21 meses

por Bruxa Mimi, em 10.02.19

... isto é, um ano e nove meses.

 

Para festejar, já anda sozinha! Mesmo. Só que continua a preferir andar dando a mão a alguém. E falta-lhe uma conquista preciosa: pôr-se de pé sem ajuda de um apoio ou de alguém.

 

Mas que anda, anda! 

fogo_artificio.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Estou em casa com a Magia

por Bruxa Mimi, em 31.01.19

A Magia está com febre desde sábado.

 

Não foi à creche esta semana. Na segunda-feira ficou o Rogério com ela. Na terça-feira ficou com a Nina. Em ambos os dias eu fui a casa almoçar, para ficar a par de como ela estivera durante a manhã.

 

Foi vista por um médico na tarde do terceiro dia, terça-feira.

 

O médico que a avaliou disse que não tinha nada nos pulmões, nem na garganta, nem nos ouvidos e que, por ele, ela podia frequentar a escola. No entanto, disse ele, como as escolas não gostam de ter por lá crianças com febre (como é óbvio e normal!!!), era melhor ela continuar em casa até ao fim desta semana, pois era muito possível que tivesse febre durante mais uns dois ou três dias. O Rogério não podia ficar nestes dias, de modo que fiquei eu.

 

Confesso que pensei que ia ter uns dias mais ou menos descansadinhos, e que ia dar para fazer algumas coisas de trabalho que tenho pendentes. É que na terça-feira a Magia esteve lindamente com a Nina - comeu bem, esteve bem-humorada, dormiu uma boa sesta; a única coisa que traía a sua condição de doente era a temperatura elevada.

 

As coisas não se passaram como eu estava à espera...

 

A Magia passou uma noite péssima de terça para quarta (não que as anteriores tivessem sido boas, mas esta foi particularmente má) e tem estado, ontem e hoje, com um apetite muito reduzido, com imensa tosse (quase non-stop), ranho que corre (quase) ininterruptamente (apesar das constantes limpezas com soro) e, a parte pior, muito chorosa, e muito, muito, murchinha (salvo alguns raros momentos). 

 

Apesar de tudo, hoje está a ser menos mau do que ontem (é mesmo "menos mau", não é "melhor"). A sesta teve uma duração habitual (quase duas horas), ao contrário da de ontem, que durou uns míseros 35 minutos.

 

Posto o que escrevi, cabe-me dizer que o médico fez muito bem em passar a baixa para os três dias, mas falhou na previsão de que a Magia podia ir à escola, se não fosse a febre. Ela está muito pior do que estava quando ele a viu!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

A Magia não é uma super bebé

por Bruxa Mimi, em 18.01.19

A Magia tem 20 meses (um ano e oito meses, para quem não gosta de fazer contas). Não é uma super bebé em nenhum campo do desenvolvimento infantil.

 

Não anda sozinha. 

O máximo que já fez, algumas vezes, foi dar uns três ou quatro passos entre dois apoios. Caminha alegremente agarrada às coisas, ou segurando a mão - ou um dedo - de alguém. Mas, quando outras crianças da mesma idade e mais novas, não só andam, como correm, dar uns passinhos não é grande feito...

Sei que é uma questão de tempo. O neurocirurgião pediátrico disse isso mesmo. Problemático seria se ela não andasse, de todo. Assim, devemos "forçar" a marcha, mas sem stress. Forçar, aqui, quer dizer pô-la em situações em que caminha, em vez de ir de gatas ou ao colo. Já foi da creche para casa algumas vezes a pé, pela mão. Não se importa nada, apesar de às vezes querer ir depressa demais e se desequilibrar (não cai porque lhe estamos a dar a mão, claro). Para ela, andar não é problema. Só andar sozinha é que não lhe inspira confiança...

 

Não diz grande coisa. 

Percebe-se que percebe tudo o que lhe dizemos. O inverso está longe de ser verdadeiro. Das coisas que diz, apenas mamã, papá e papa são palavras bem pronunciadas. O resto só é percetível para pessoas próximas, como aqui a je.

cáco - carro;

anana - banana;

tatá! - já está!

áuff ou áua - água;

mau - mão;

ápé - o pé;

ámai - quero mais;

ámeia - a chucha (!), mas também "a meia";

... Não me lembro de mais palavras que diga. Imita um gato bastante bem, e imita um cão com um som que parece que está a fingir que tem tosse seca "curta".

 

Noutras componentes do desenvolvimento motor, não sei bem como está. 

Come relativamente bem com a colher. Faz puzzles de encaixar animais nos espaços próprios. Monta torres de copos. Folheia livros e revistas com cuidado (ou então não, e lá se vai uma folha). Encaixa (às vezes) peças de Lego duplo. Faz alguns movimentos associados a canções que "aprende" na escola ("cabeça, ombros, joelhos e pés, joelhos e pés", "eu mexo um dedo").

 

Não, a Magia não é realmente uma super bebé, o que significa que eu não sou uma super mãe (como se eu alguma vez tivesse pensado que era - tendo em conta, especialmente, que já tenho outros três filhos para tornarem evidente que não sou).

 

Mas...

... nenhum(a) bebé olha para mim como a Magia olha para mim. 

... nenhum(a)  bebé tem o sorriso mágico e poderoso da Magia. 

... nenhum(a) bebé tem as gargalhadas terapêuticas da Magia. 

 

Eu não trocaria a Magia

por nenhum super bebé do Mundo!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Magia - o melhor do circo

por Bruxa Mimi, em 16.12.18

Fomos os seis ao circo (cortesia do trabalho do Gato Rogério).

Do que mais gostei, de longe: das palmas e dos risos da Magia, até adormecer, perto do fim da segunda parte.

 

Nota: reagiu de forma igualmente satisfeita ao chegar ao jardim que há perto de nossa casa, no regresso. Não sei o que é que isso quer dizer...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Notícias da Magia

por Bruxa Mimi, em 22.10.18

Teve otite. Dois dias de antibiótico e continuava com febre (alta). Voltou a ser vista pela pediatra. Teve uma virose "em cima" da otite! 'Tadinha...

 

Entretanto, o ranho e a tosse continuam. Pomos (muito) soro. Fazemos vapores. Toma Aerius. A boa disposição não é uma constante, nestes dias (costuma ser, quando a Magia está bem).

 

Depois dos ouvidos, o ranho fez uma nova vítima, que na verdade são duas: os olhos. Tantas ramelas* produzem agora aqueles lindos olhos... 

 

Ó ranho, já deixavas a Magia em paz, não achas?

 

*Existe a palavra ramela e existe a palavra remela, mas não sei se são duas versões possíveis da mesma coisa ou se têm significados diferentes e escolhi a palavra errada... Agora dá muito trabalho ir verificar!

 

P.S. - Quem também não está muito bem de saúde, sou eu. Se for uma virose, espero que se vá brevemente, pois hoje foi o terceiro dia em que tive febre (não passei dos 37,6º C, mas posso garantir que "já é uma temperatura significativa", pois a minha temperatura habitual anda pelos 35 e tal graus Celsius). Mas a dor de garganta não está melhor, está pior...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

Uma experiência no SNS

por Bruxa Mimi, em 12.10.18

Contei no post anterior que, na quarta-feira de manhã, fiquei de telefonar para o Centro de Saúde para marcar a consulta para a Magia, para aquele dia (por, como expliquei, ter telefonado para o SNS 24 e ter sido essa a recomendação).

 

Assim que desliguei o telefone, liguei para o Centro de Saúde da minha área (cujo número a enfermeira do SNS 24 me facultou - apesar de eu o ter, não o tinha ali à mão, e ela fez-me o favor de o pesquisar e mo ditar).

 

Deixei o telefone tocar. Ouvi a gravação com as várias opções. Cliquei na opção certa. Ouvi o telefone a chamar durante um bocado até, de repente, passar a "impedido".

 

Uns minutos depois, repeti o passo anterior, com o mesmo resultado.

 

Uns minutos depois, repeti o passo anterior... e fui atendida. Expliquei a situação e perguntei para quando podia ser a consulta. Responderam-me que, a partir do momento em que do SNS 24 me disseram para lá ir, podia lá ir. Agradeci e disse que iria naquela altura (claro!).

 

Avisei a minha mãe da situação. Disse-lhe para não se esquecer da chave da minha casa, pois poderia chegar e eu ainda não ter regressado do Centro de Saúde.

 

Meia hora depois, mais coisa, menos coisa, eu e a Magia chegámos ao nosso destino. Tirei uma senha para fazer "marcação de consulta" e uma senha relativa a "outros assuntos" (na dúvida de qual seria realmente a adequada) e fui para a sala de espera.

 

Cinco minutos depois, chamaram a minha senha para o "balcão 2". Contei porque estava ali. A funcionária perguntou quem era a minha médica de família. Eu respondi (Dr.ªa Ana C.). Ela fez uma cara que me deu a entender que a médica não estava lá naquele dia, ou que, por alguma outra razão, não estava disponível. Perguntou a uma colega em que gabinete estava a médica X. Ligou para esse gabinete (11). Perguntou se poderia ver uma bebé da Dr.ª Ana C.). Não ouvi a resposta, mas deduzo que tenha sido afirmativa, pois, a seguir, devolveu-me a senha e disse-me para aguardar na sala de espera.

 

Com a Magia ao colo e a outra mão a empurrar o carrinho de bebé, dirigi-me à sala de espera e sentei-me. Não cheguei a aquecer a cadeira, pois fui logo chamada para o gabinete 11. Nem queria acreditar...

 

A médica fez a observação e disse que a Magia estava com uma otite, sim - que provavelmente evoluíra durante a noite [eu não duvidei, atendendo à noite que tinha passado]. Receitou antibiótico e recomendou que desse Brufen ou paracetamol não só se a Magia voltasse a ter febre, mas também se estivesse muito chorosa, porque provavelmente teria dores.

 

Assim termino este relato sobre uma pequena experiência positiva no SNS (excluindo as primeiras tentativas telefónicas para o Centro de Saúde).

 

 

[O facto de a Magia ainda estar com febre, depois de dois dias a tomar antibiótico, não é da responsabilidade do SNS!..]

Autoria e outros dados (tags, etc)

Still down... :-(

por Bruxa Mimi, em 12.10.18
Desde que começou com febre, na segunda-feira, a Magia já foi à pediatra, que não lhe receitou nada ("tem uma ligeira inflamação no ouvido esquerdo, que talvez evolua para otite, e talvez não"). Isto no fim de terça-feira.
 
Na quarta-feira de manhã, o Rogério achava que devíamos levar a Magia às urgências. Eu achava que não, já que tinham passado pouco mais de 12 horas desde que fora vista pela pediatra e atendendo a que podia "trazer" do hospital mais doenças do que as que levava. 
 
Como era a minha vez de ficar com a bebé (na véspera ficara o Rogério), a decisão de ir ou não ir estava nas minhas mãos. Em consciência continuava a achar que não a devia levar, mas quis ouvir uma opinião de especialista, para "desempatar". 
 
Telefonei para o "SNS 24" (conhecido por "Saúde 24") e contei o historial à enfermeira que me atendeu, inclusive a diferença de opinião relativamente a levar naquela altura a Magia ao hospital. A enfermeira fez-me as perguntas que considerou adequadas, ouviu a respiração e a tosse da Magia pelo telefone e considerou que não devia levar a Magia ao hospital, porque não lhe parecia que se tratasse de uma urgência, mas disse-me que considerava que devia levar a Magia ao Centro de Saúde, para ser vista naquele dia. O motivo principal para achar isso era a tosse da Magia - dava-lhe a impressão que a bebé estava "encharcada" na zona pulmonar. A enfermeira disse ainda que ter ligado para o SNS 24 tinha alguns benefícios, como a garantia de que a Magia teria consulta no Centro de Saúde naquele dia, a partir do momento em que ela [enfermeira do SNS 24] enviasse informação e a recomendação para que atendessem a Magia. Quanto à hora do atendimento, disse-me para telefonar para o Centro de Saúde a perguntar quando é que seria a consulta (explicando que ligara para o SNS 24 e me tinham tido para lá ir)...
 
Já me imaginava a não poder ir dar as aulas da tarde, mesmo tendo a minha mãe disponível para ficar com a Magia após o almoço. E estava certa. #sóquenão
 

smiley_doente.jpg

 Apesar de eu não estar doente, a expressão

deste emoji aplica-se bem à minha pessoa...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

A Magia está "down"

por Bruxa Mimi, em 08.10.18

Esteve bem na creche, mas em casa achei-a "quente", pedi ao Rogério que lhe medisse a temperatura (eu sou uma naba com termómetros) e tinha 37,7ºC. Depois jantou (comeu a sopa com vontade, a fruta já ficou a meio) e, antes de ir para a cama, voltámos (isto é, o Rogério voltou) a medir a temperatura, e já ia em 38,3ºC. Demos-lhe Brufen. Agora vamos ver como passa a noite e como é que acorda...

bebe_doente.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

O resto da primeira semana na creche

por Bruxa Mimi, em 08.09.18

Contei como foi o primeiro "dia" da Magia na creche e o "planeamento" para o segundo dia, aqui. Neste post, como será fácil adivinhar pelo título, vou contar como correu o resto da semana de adaptação.

 

2.º dia, terça-feira (10h - 12:30h)

Não quis passar do meu colo para o da educadora, mas quis ir para o chão, para brincar. Pu-la no chão e, como ela realmente começou a brincar, aproveitei para me despedir. Não gostou e começou a choramingar. A educadora deu-lhe colo, eu dei-lhe um beijinho e vim-me embora. Após uns metros, lembrei-me que a chucha da Magia tinha ficado na minha mala e voltei à creche, pensando que provavelmente seria a educadora a vir à porta (porque a sala é a que fica mais perto da entrada), com a Magia ao colo, o que não seria bom...

 

Enganei-me, em parte: foi a educadora que veio à porta, mas não trazia a Magia, porque esta se calara assim que eu me despedira e virara costas e já estava a brincar! Entreguei a chucha à educadora (cujo nome começa por C.) e vim-me embora.

 

Ao meio-dia e meia, quando cheguei, a Magia já tinha almoçado, mas não muito. Estava bem-disposta e veio contente para o meu colo. Em casa, pu-la a dormir a sesta e não refilou.

 

3.º dia, quarta-feira (10h - 15h)

Sorriu ao ver a C.. Não quis ir para o seu colo, a partir do meu. Pôs-se a brincar. Quando me despedi, choramingou (e parou logo que eu desapareci da sua vista). Almoçou muito bem. Adormeceu logo, na sesta. Dormiu uma hora. Quando cheguei, estava sentada na cadeira, para lhe darem o lanche, mas trouxe-a e dei-lhe a papa em casa.

 

4.º dia, quinta-feira (9:30h - 16:40h)

Sorriu, pôs-se a brincar, não choramingou quando me despedi e vim embora. 

À tarde, foi o Rogério que a foi buscar, pois eu estava numa reunião. Segundo me contou, do que lhe disseram, a Magia esteve muito bem durante todo o dia - comeu e dormiu bem (almoço e lanche), mas estava a chorar quando o Rogério chegou, pois ao ver outro pai a levar um menino da sala, achou que também queria ir embora...

 

5.º dia, sexta-feira (9:50h - 17h)

Ficou muito bem, mas eu fiz a asneira de ficar uns momentos a falar com a C., e quando viu que eu ainda lá estava, começou a chorar. A educadora pegou-lhe ao colo. Outra criança começou a chorar, enquanto eu me despedia novamente da Magia. Assim que fiz a curva, saindo do campo de visão da Magia, pareceu-me que o choro dela cessou. Nessa altura, apareceu, vinda do andar de cima, outra educadora, que, ao ouvir chorar, me perguntou se era a Magia que estava a chorar. Eu disse-lhe a asneira que tinha feito, mas que me parecia que o choro do momento não era dela. A educadora F. foi ver e confirmou. 

 

À tarde, foi o bebé Rogério buscá-la. Estava no jardim e estava muito bem. 

 

 

Conclusão: A Magia adaptou-se perfeitamente à creche. O seu único "problema" sou eu... até deixar de me ver! 

Quanto a mim, custou-me vê-la chorar e o coração apertou-se-me dentro do peito ao contrariar a vontade que surge nessas alturas, que é a de ficar com ela e ser eu a acalmá-la, optando por me vir embora. Tenho certeza absoluta que fiz a opção certa, mas não deixa de ser difícil, na hora. Felizmente cada vez se torna mais fácil, pois os bons resultados estão à vista... (o que não quer dizer que na segunda-feira que vem não choramingue novamente...)

bebe_feliz.jpg

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas enfeitiçadas:

1.º dia da Magia na creche

por Bruxa Mimi, em 03.09.18

Na verdade, não se tratou de um dia, mas de uma hora e pouco, entre as 10:20h e as 11:35h, mais ou menos.

 

Fui eu que levei a Magia à escolinha. A educadora convidou-me a entrar na sala, para que a Magia se ambientasse comigo lá. Bem, a rapariga ambientou-se tão depressa que quando me quis despedir dela, ignorou-me - por duas vezes!

 

Quando regressei à escola, ela lá continuava a brincar, toda contente com os "seus" novos brinquedos. Mas quando ouviu a minha voz, ergueu a cabeça, sorriu e veio ter comigo. Nem fita para ficar, nem fita para sair. Uma maravilha.

 

Claro que o primeiro dia, ainda por cima curtinho como este foi, não é garantia de nada, mas antes um bom começo do que um mau, não é?

 

Amanhã irá por volta das dez horas e ficará até depois do almoço. Pelo menos é o que está previsto!...

creche_desenho.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Made by Vassoura



Comentários recentes

  • Mamã Gansa

    E às vezes até temos uma bela silhueta esbelta.

  • Mag@ sob disfarce

    Alô, alô Mimi, que tal um postzinho novo agora pel...

  • mami

    ando, ainda, à procura desse ângulo perfeito :D

  • Bruxa Mimi

    Obrigada!(Vi que ligaste no sábado... Obrigada mai...

  • Mag@ sob disfarce

    PARABÉNS, MIMI!!!  Venham muitos mais anos,...